Está aqui

Fundos Comunitários

O litoral alentejano quer apoio da UE para obras nas redes de água

A CIMAL - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, pediu ao Governo a abertura de avisos de concurso para o Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR)" de modo a permitir o acesso das câmaras, de forma isolada, a fundos comunitários para obras nas redes de água em baixa.

Governo “salva” Casa Cidadania Salgueiro Maia com 1M/€

O Governo autorizou esta semana que a Direção Regional de Cultura do Alentejo possa proceder à instalação da Casa Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide, com um investimento de cerca de 1 milhão de euros, na condição de ter candidatura a financiamento europeu aprovada.

A candidatura foi aprovada pela Comissão Diretiva do Programa Operacional Alentejo 2020 e este projeto terá início em abril de 2018 e estando terminado no espaço de um ano.

 

Imagem de i.pinimg.com

 

Interior do País vai ter um programa específico de fundos europeus

O Governo planeia criar um programa destinado exclusivamente aos territórios de baixa densidade populacional e vinculado à criação de emprego.

Pedro Siza Vieira, ministro adjunto, em declarações ao Jornal de Negócios avança que os territórios do interior e menos povoados deverão ter um programa exclusivo de fundos europeus. O assunto está a ser preparado pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas (MPI) e pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento e Coesão, e vai acontecer ainda dentro da reprogramação do Portugal 2020,

Nova praia no Alqueva

A EDIA - Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva – e a Câmara Municipal de Beja querem transformar a envolvente da barragem dos Cinco Reis e criar um parque de recreio e lazer com uma praia fluvial e com plataformas para atividades náuticas desportivas, além de um circuito de manutenção, um parque de merendas, circuitos interativos pedonais e ciclovias e pontos de observação de valores naturais - nomeadamente da avifauna aquática.

VELHA ESTAÇÃO DE COMBOIOS NO ALENTEJO VAI SER TRANSFORMADA EM FÁBRICA DE CHOCOLATE

A antiga estação dos comboios de Montemor-o-Novo, desativada em 1988, vai ganhar uma nova vida. Situada próximo do centro da cidade, foi inaugurada em setembro de 1909, já foi bar e discoteca, mas agora será algo mais invulgar, uma fábrica de chocolate!

O objetivo é expandir o negócio e aumentar a produção do chef chocolateiro António Melgaço que pretende importar favas de cacau das regiões onde a produção de cacau é ancestral: Machu Picchu e Piura, no Perú; quer-se produzir chocolate todo o ano e ter uma capacidade de produção na ordem das 100 toneladas de chocolate.

AVANÇA O MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOGRAFIA EM ELVAS

Está entregue a empreitada para a requalificação do edifício da antiga Manutenção Militar, o antigo Quartel do Assento, para criação do Museu de Arqueologia e Etnografia – António Tomás Pires, em Elvas.

Numa intervenção que ronda os 3,25 milhões de euros, o espaço ficará adequado a receber exposições ligadas à agricultura, ao trabalho rural e peças arqueológicas variadas.

O projeto é do arquiteto Pedro Reis e é cofinanciado por fundos comunitários em 75% do valor total.

 

Imagem de patrimoniocultural.gov.pt

ALENTEJO 30M/€ PARA A INOVAÇÃO PRODUTIVA

Já foi lançado o aviso de concurso que visa conceder apoios financeiros a projetos de Inovação Produtiva às empresas alentejanas que contribuam para o aumento do investimento empresarial das grandes empresas em atividades inovadoras e para o reforço da capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de bens e serviços.

Fatores como a diferenciação, diversificação e inovação, na produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis podem ser decisivos e são alvo de prioridade, num concurso que quer ajudar a criar valor acrescentado.

422 MILHÕES LIGAM ALENTEJO À EUROPA

Será no início de 2018 que o plano Ferrovia 2020 para o Corredor Internacional Sul – que atravessará o Alentejo a partir de Sines e ligará com o centro da Europa - abrirá concurso para a realização das obras e prevê um investimento total de 422 milhões de euros, comparticipados por Fundos Comunitários através do mecanismo CEF – Connecting Europe Facility que contribui com 158 milhões do valor total, o que torna este projeto o maior investimento ferroviário em Portugal nas últimas décadas.

2,5M€ FAZEM NASCER MUSEU BERARDO EM ESTREMOZ

O Museu Berardo vem mesmo para o Alentejo. Depois de se ter equacionado a sua instalação numa antiga fábrica em Vila Viçosa, o museu será instalado num palácio setecentista, em Estremoz, após obras adaptação de 2,5 milhões de euros - comparticipadas em 75% por fundos comunitários - que começarão ainda este ano.

FORTALEZA DE CAMPO MAIOR REQUALIFICADA

A requalificação da fortaleza de Campo Maior – monumento nacional desde 1911 - já está em curso e aquela fortaleza com mais de 400 anos vai conhecer assim uma nova era.

Demorará cerca de 24 meses e é fruto de um investimento de 4,5 milhões de euros, financiados a 75% por fundos comunitários.

Importante estrutura militar na defesa da fronteira nacional, este baluarte tem a forma um polígono irregular de dez lados, alguns dos quais já inexistentes.

Páginas