Está aqui

Teatro

BEJA: “1 ACTOR 1 MÚSICO” E O IMPROVISO SOBE PALCO

O Ciclo “1 Actor 1 Músico” está de regresso a Beja, entre 1 e 4 de novembro.

Pela mão da Lendias d'Encantar, a Casa da Cultura de Beja vai assistir – sempre às 21h30 - ao improviso em palco e a cruzamentos entre o teatro, a poesia e a música.

A ideia, aquando da criação deste ciclo, era o mostrar uma forma diferente de teatro, mais livre, sem a “prisão” do texto, com a música ao vivo e o improviso da criatividade e das emoções.

GUERREIRO FUNDADOR DE MARVÃO RETRATADO EM MONUMENTO DE CUTILEIRO

O célebre escultor eborense João Cutileiro executou um monumento de homenagem ao guerreiro Ibn Marúan, fundador da vila histórica de Marvão, no Alto Alentejo.
 

MÉRTOLA HOMENAGEIA A BELA E IRREVERENTE MERCEDES BLASCO

Mercedes Blasco foi um dos vários pseudónimos da célebre actriz, divette de opereta e revista Conceição Vitória Marques, nascida em 1870 (embora haja registos que refiram o ano de 1867), em S. Domingos, Mértola.

Que agora é homenageada passados que são 150 anos do seu nascimento, com a atribuição do seu nome a uma rua na Mina de S. Domingos, hoje, às 17h30. Para além desta homenagem, o município reeditou ainda a sua obra "Vagabunda" e prepara ainda uma exposição e uma fotobiografia.

VIANA DO ALENTEJO INAUGUROU NOVA BIBLIOTECA COM O HUMORISTA ALENTEJANO JORGE SERAFIM

O Município de Viana do Alentejo inaugurou no passado dia 15 de setembro, em Viana do Alentejo, a nova Biblioteca Municipal, no antigo edifício da antiga Escola de S. João.

Na cerimónia de inauguração estiveram o presidente do Município, Bengalinha Pinto, o Diretor da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Silvestre Lacerda, e a Diretora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, entre populares.

DESAPARECEU A EBORENSE FERNANDA BORSATTI

A atriz portuguesa Fernanda Borsatti morreu ontem aos 86 anos no Hospital da CUF, em Lisboa, vítima de doença prolongada, conforme anunciou a Casa do Artista.

Nasceu em Évora a 1 de setembro de 1931 e interpretou os mais diversos géneros teatrais, desde revista a comédia e o drama.

POVOS DE MAR, POVOS DE RUA, EM SINES

Reúne 15 projetos culturais de Portugal, Espanha, França e Inglaterra e pretende levar às ruas de Sines, entre 21 e 23 de setembro, a dança, o teatro, o circo, a performance, a música, a escultura, marionetas e atividades para crianças e famílias.

VIANA EM FESTA, O OUTRO LADO DA CENTENÁRIA FEIRA D'AIRES

Setembro é mês de festa no Concelho de Viana do Alentejo, no Alentejo Central. A par da centenária Feira D’Aires realiza-se de 3 a 21 de setembro, um evento que anima com música. teatro desporto e poesia, os espaços públicos daquela Vila Alentejana, o Viana em Festa.

Dia 3, domingo, pelas 18h30, a Praça da República é palco de um Encontro de Acordeonistas do Concelho de Viana do Alentejo. Na quinta-feira, dia 14, às 21h00, a Unidade de Cuidados na Comunidade de Viana do Alentejo promove uma caminhada noturna, com partida agendada para a Praça da República.

ARTE E MÚSICA MEDITERRÂNICA NO SETE SÓIS, SETE LUAS EM ODEMIRA

Odemira recebe a 25ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, com a arte e a música do Mediterrâneo e do mundo lusófono. O programa integra espetáculos musicais, uma grande performance de rua e uma exposição de pintura, nos dias 16, 17, e 30 de setembro, respetivamente.

MARIONETAS VOLTAM À FEIRA DA LUZ EM MONTEMOR-O-NOVO

Trata-se da 5.ª edição do Encontro de Marionetas Tradicionais inserida na programação da Feira da Luz de Montemor-o-Novo que decorre entre os próximos dias 31 de agosto e 3 de setembro.

O encontro da arte da marioneta conta este ano com 5 companhias nacionais que exploram várias vertentes do teatro de marionetas, incluindo a técnica ancestral do teatro D. Roberto,  que utiliza fantoches, ou marionetas de luva manipulados por um marionetista numa guarita, onde o marionetista se encontra oculto, utilizando a palheta como apoio no discurso da marioneta.

PAIS EM REDE PROMOVEM PROGRAMAS DE VERÃO EM GRÂNDOLA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA

PAIS EM REDE é um movimento cívico, de âmbito nacional, composto por “famílias especiais” e por cidadãos solidários, cuja função é constituir-se em parceiro social, capaz de unir vozes para comunicar, discutir, organizar e propor soluções, e, em consequência, mudar as mentalidades, na mira de uma progressiva qualidade de vida das pessoas com incapacidades e das suas famílias. Uma das dificuldades dos pais com crianças especiais é encontrar programas de verão capazes de responder aos desafios que levantam estas crianças.

Páginas