Está aqui

Artigos publicados

Não estarão a haver demasiados assaltos no distrito de Évora?

Há pouco tempo atrás, um homem supostamente armado assaltou a agência de uma instituição bancária em Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo (Évora), e fugiu após roubar pelo menos “entre 100 a 150 mil euros”.

Mais recentemente tivemos outros assaltos bastante preocupantes no nosso distrito. Um dos mais recentes foi o de uma ourivesaria situada na Rua Serpa Pinto, perto da Praça do Giraldo, em Évora, que foi alvo de furto. Os assaltantes conseguiram entrar no estabelecimento através de um buraco feito numa habitação devoluta adjacente.

Os clamorosos erros das sondagens

 As eleições dos Açores são apenas maisum exemplo!

A sondagem da Católica para o PÚBLICO e RTP para as eleições nos Açores, realizada poucos dias antes das eleições, apontava um empate técnico entre direita e esquerda, com vantagem do PS (estimativa de 39%) sobre a coligação PSD/CDS/PPM (estimativa de 36%).

Ao contrário do valor apresentado por estas sondagens, a coligação PSD/CDS/PPM venceu as eleições legislativas regionais dos Açores.

O nosso modelo de sociedade está a ser posto em causa

O nosso modelo de sociedade tem como base as ideias de John Locke. Este modelo defendia a liberdade intelectual e a tolerância. Locke foi o precursor de muitas ideias liberais, que só floresceram durante o iluminismo francês no século XVII.

Os (de)feitos de Pedro Nuno Santos

Ao ouvir o discurso de Pedro Nuno Santos no encerramento do Congresso do PS, fiquei completamente estupefacto! Descobri que ele descobriu coisas que nunca tinha dado conta, nomeadamente quando fazia parte do Governo de António Costa.

AD - o centro e a direita que faz sentido

Recentemente, PSD e CDS celebraram um acordo para coligação pré-eleitoral. Vai chamar-se "Aliança Democrática". Este entendimento é inspirado na coligação celebrada pela primeira vez entre PPD/PSD, CDS e PPM, em 1979. Um entendimento claramente vitorioso!

Com este acordo o PSD e CDS vão enfrentar juntos as próximas eleições. Esta iniciativa é o culminar das negociações que já duravam há algumas semanas. Esta aliança, que incluirá também independentes, servirá também para enfrentar as próximas eleições europeias, agendadas para junho de 2024.

Quem acredita nas lideranças mundiais?

Realizou-se recentemente a COP28 – Cimeira Mundial sobre a Ação Climática, no Dubai, Emirados Árabes Unidos, nos 1 e 2 de dezembro.

No discurso durante a reunião plenária da COP28, o presidente Charles Michel apelou a que se intensificasse e acelerasse a ação a nível mundial para que o aumento da temperatura mundial não exceda os 1,5 graus.

O frenesim mediático, a má moeda e os loucos guiando cegos

Na realidade, em pouco mais de uma semana o lítio, hidrogénio, investigações, buscas, demissões, demissão do governo, eleições legislativas em março, eleições internas do PS, Procuradoria Geral da República, Governador do Banco de Portugal, foram os temas emergentes da atualidade.

Não haja dúvidas, o frenesim mediático dos últimos dias foi mesmo muito intenso. Os episódios, as ocorrências, os casos, as polémicas em torno da «Operação Influencer» foram avassaladores na última semana e meia.

Será que a linha de comboios vai servir Évora?

Em Junho de 2021, o Primeiro-ministro de Portugal, António Costa, assumiu, pela primeira vez, que a nova linha ferroviária de alta velocidade entre Évora e Elvas vai servir para transportar passageiros.

Como já há muito conhecido, este troço está a ser construído ao abrigo do plano de investimentos Ferrovia 2020, mas até a essa altura, tinha sido sobretudo assumida como uma ligação focada nas mercadorias. O tabu foi desfeito esta quinta-feira pelo líder do Governo português na conferência de imprensa após a 32.ª Cimeira Ibérica, em Trujillo.

Como disfarçar o indisfarçável?

Temos um conjunto de matérias que já não se conseguem disfarçar. Deixo alguns exemplos noticiados nos últimos dias:

Segundo o Jornal Expresso: os sem-abrigo aumentaram 78% em quatro anos: são mais de 10 mil, entre homens, mulheres, jovens, idosos, estrangeiros, famílias inteiras. Há cada vez mais pessoas a viver nas ruas, em tendas e cartões, empurradas pela crise da habitação, imigração e consumos. Associações estão a atingir o limite de ajuda.

Comemora-se a República e escondem-se os problemas

Nas cerimónias do 5 de outubro comemorou-se a República, mas esconderam-se os principais problemas dos portugueses.

São vários os problemas sentidos pelos portugueses. Problemas de habitação, de custo de vida, mau funcionamento do SNS – Serviço Nacional de Saúde, agravamento do sistema educativo, problemas graves no funcionamento da justiça, falta de resposta dos serviços públicos, péssima execução dos fundos comunitários, entre outros.

Páginas