Está aqui

Artigos publicados

É preciso uma operação STOP: Reguengos de Monsaraz e Mourão estão a perder efetivos da GNR

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz aprovou por unanimidade uma moção onde crítica o défice de efetivos nos postos da GNR de Reguengos de Monsaraz e de Telheiro.

No referido documento é referido que é notório que o número atual de efetivos não corresponde às expectativas e às necessidades da população em geral e dos visitantes do concelho.

Depois não digam que não avisámos…

Continua a saga dos problemas que o Governo tenta esconder a todo custo! Por isso, é fundamental denunciar estas graves situações, com o objetivo das mesmas serem travadas. Deixo novos exemplos:

1 - Diminuição de efetivos da GNR nas freguesias rurais no concelho de Montemor-o-Novo

Recentemente os Grupos Parlamenteares receberam a Tomada de Posição, denominada “Pela Segurança das Populações”, enviada pela Assembleia de Freguesia de São Cristóvão, do concelho de Montemor-o-Novo.

O lento e silencioso “desmantelamento” do Posto da GNR das Alcáçovas

Está a decorrer um lento e silencioso “desmantelamento” do Posto da GNR das Alcáçovas.

O Posto de GNR das Alcáçovas está a perder os seus efetivos e a sua capacidade de atuação. Está a decorrer um lento e silencioso “desmantelamento” do Posto da GNR das Alcáçovas.

Descentralização: um processo fundamental para o desenvolvimento do país

A Descentralização é um processo fundamental para o desenvolvimento do País. A Descentralização para as Autarquias é uma parte decisiva desse processo.

Acredito que permite a aproximação das decisões aos cidadãos. Acredito que permite uma maior promoção da coesão territorial, o reforço da solidariedade inter-regional. Acredito que permite ajudar a melhorar da qualidade dos serviços prestados às populações. Também acredito que permite aumentar a racionalização dos recursos disponíveis.

Não queremos Portugal e o Alentejo penalizados

Portugal e o Alentejo não podem ser penalizados na nova Programação Plurianual de Fundos (2021 – 2027).

Portugal saiu de um resgate. Portugal esteve quase em bancarrota. Portugal teve uma saída limpa. Os portugueses foram penalizados, mas conseguiram salvar o País.

Ainda assim, num contexto extremamente difícil, Portugal foi exemplar na execução da Programação anterior. A execução portuguesa do QREN (Quadro de Referência Estratégica Nacional) foi a melhor no contexto do total dos países da União Europeia.

Propaganda enganosa na reprogramação dos Fundos Comunitários 2020

Este Governo não se cansa de utilizar a máquina da propaganda para enganar os portugueses. O anúncio da reprogramação dos fundos comunitários é só mais um exemplo.

Esta é uma das maiores diferenças entre o Dr. António Costa e o Dr. Rui Rio. O Dr. António Costa vive para a sobrevivência artificial, para os holofotes, para a propaganda. O Dr. Rui Rio vive para a resolução dos problemas das pessoas, sem artificialidade, sem maquilhagens propagandísticas e televisivas.

Tempos Difíceis na Zona dos Mármores

Há poucos dias atrás tivemos um grave desastre na estrada 255 que liga Vila Viçosa a Borba. Parte desta estrada desapareceu, levando consigo alguns dos nossos concidadãos que por ali circulavam tranquilamente.

Esta é de facto uma situação que muito me entristece! A perda extemporânea de pessoas é sempre algo terrível. Neste caso, é mesmo muito grave! Quando acontece próximo de nós, tudo ganha maior relevância!

O Hospital Central do Alentejo em Évora e o Orçamento de Estado de 2019

Bem tentei encontrar uma referência à construção do Hospital Central do Alentejo em Évora no Orçamento de Estado para 2019. Mas não encontrei!

Podia ser um problema de vista, mas nem com uma lupa o consegui descobrir. Nem com uma candeia bem acesa consegui vislumbrar tão importante investimento.

Foi neste sentido que questionei a Sra. Ministra da Saúde em Audição sobre o Orçamento de Estado para 2019.

Orçamento de Estado 2019 - Poucas políticas para o interior

As palavras interior e valorização do interior andam sempre na ponta da língua deste Governo. O problema são as práticas, ou melhor, a falta delas.

Vale a pena explicar aquilo que o Governo não faz, nem apresenta no Orçamento de Estado para 2019, nomeadamente em matéria de políticas para a valorização do interior.

É importante relembrar o que se passou em 2017: O País teve 2 grandes catástrofes. Dois grandes incêndios que devastarem grande parte do interior do País.

Problemas na área da Saúde continuam a agravar-se no Alentejo

Um exemplo de graves problemas na área da saúde que pode ser dado é a falta de pedopsiquiatras no Alentejo.

“O Alentejo tem apenas dois pedopsiquiatras - os mesmos que já prestavam serviço na região em 2017 - mas os distritos de Évora e Portalegre encontram-se totalmente a descoberto nesta especialidade da psiquiatria. A região debate-se ainda com a falta de equipas multidisciplinares e de camas para o internamento”. É assim que começa uma notícia num dos órgãos de comunicação social de referência no Alentejo.

Páginas