Está aqui

Fundos Comunitários

ALJUSTREL VAI TER CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

Uma obra orçamentada quase 1,2 milhões de euros vai permitir a Aljustrel ter um novo Centro de Documentação Local, anunciou o autarca local Nelson Brito.

O projeto – co-financiado a 70% por Fundos Comunitários ao abrigo do programa Alentejo 2020 – foi aprovado e insere-se no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU).

MINISTRO GARANTE LINHA ELVAS-CAIA AINDA ESTE MÊS

O ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, confirmou esta sexta-feira, 24 de março, durante a apresentação do primeiro comboio Alfa Pendular remodelado, o que o TRIBUNA ALENTEJO já tinha anunciado no final de fevereiro: o concurso para a ligação ferroviária entre Elvas e a fronteira espanhola vai ser lançado ainda neste mês.

EMPREITADA DA LINHA ELVAS-CAIA LANÇADA ATÉ AO FINAL DE MARÇO

A empreitada da linha ferroviária Elvas-Caia, com um valor global de 18,5 milhões de euros, vai ser lançada até ao final do mês de março, para fazer a ligação ferroviária a Espanha em transporte de mercadorias, numa extensão de 9 quilómetros.

A empreitada visa ainda a ampliação da estação de Elvas de modo a que possa receber comboios de mercadorias com 750 metros de comprimento.

CAMPO MAIOR INVESTE 5 MILHÕES NA SUA FORTIFICAÇÃO HISTÓRICA

Ontem foi dia de assinaturas em Campo Maior. O evento marcou o arranque dos 35 projectos candidatos a fundos comunitários aprovados na região alentejo e que representam cerca de 35 milhões de euros, com as assinaturas dos termos de aceitação dos projectos.
 

MURALHAS MEDIEVAIS DE MONSARAZ REQUALIFICADAS

Foi com uma candidatura ao programa operacional Alentejo 2020 que se tornou possível a requalificação de uma parte das muralhas de Monsaraz e para a reabilitação do Caminho da Barbacã. O investimento a realizar será de 1,36 milhões de euros, comparticipado a 75 por cento pelo FEDER.

Este investimento vai permitir finalizar a recuperação estrutural das muralhas da vila medieval e criar um percurso pedestre no interior e no exterior do castelo, junto à Barbacã, com ligação ao recente Centro Interativo da História Judaica em Monsaraz.

JESSICA JÁ CRIOU CERCA DE 200 POSTOS DE TRABALHO

São 25 os projetos alentejanos, sustentáveis, enquadrados nas estratégias de desenvolvimento localmente desenhadas e criadores de riqueza que foram financiados pela iniciativa JESSICA.

O investimento realizado em equipamentos culturais, sociais, turísticos e de energia, e que representam um total foi de 53 milhões de euros já criaram 177 postos de trabalho, como revelou a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, em reunião do seu Comité de Investimento.

MUSEU DEDICADO AO ARROZ NASCE EM PONTE DE SOR

Ponte de Sor vai ter um Museu Municipal e vai ser dedicado ao arroz.

Com o foco no descasque e na moagem do arroz, o museu de Ponte de Sor representa um investimento de cerca de 120 mil euros, dos quais 85% são financiados por Fundos Comunitários.

O Museu vai nascer onde, noutros tempos, existiu mesmo uma fábrica de descasque e moagem de arroz, mantendo-se ainda, no local, todo um espólio de maquinaria dessa fábrica.

EMBRAER ÉVORA É O TERCEIRO MAIOR INVESTIDOR COM APOIO COMUNITÁRIO

Navigator, Celtejo e Embraer são as três empresas com investimentos mais avultados do país e que receberam apoio comunitário, como avança o jornal ECO.

MAIS DE 3 MILHÕES PARA REGAR O LITORAL ALENTEJANO

Foram aprovadas 12 das 16 candidaturas efetuadas pela a Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado a fundos comunitários, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural.

O investimento total é de 3 milhões e 400 mil euros e prevê-se que os projetos - nos concelhos de Ourique, Santiago do Cacém e Odemira - estejam terminados até 2019.

Além de renovação de uma rede com mais de meio século, os investimentos permitirão reduzir as perdas de água em 10%.

Imagem de vidarural.pt

ALENTEJO 2020 ABRE NOVOS CONCURSOS PARA PROJETOS DE I&D

O Alentejo 2020 abriu, no âmbito da Prioridade de Investimento (PI) 1.2, dois novos concursos para projectos de interesse especial e de interesse estratégico de I&D, projetos de I&D individuais e projetos de I&D em co-promoção, no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento tecnológico (SI I&DT) Regime Contratual de Investimento (RCI).

Páginas