Está aqui

Interior

Autarca de Évora quer novo eixo para ligação férrea Lisboa-Algarve

Carlos Pinto de Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora, defendeu a criação de um novo eixo ferroviário de alta velocidade pelo interior do país para a ligação entre Lisboa e o Algarve.

Em declarações à agência Lusa, a propósito do Plano Ferroviário Nacional (PFN), que foi apresentado na semana passada pelo Governo e que vai agora para discussão pública, o autarca afirma que a criação desta ligação, com passagem pelas “três maiores cidades do sul”, Évora, Beja e Faro, teria “a vantagem de, para além de outras, deslocar um eixo de mobilidade para o interior do país”.

Mais comboios de passageiros no litoral do país

O primeiro-ministro anunciou na última quarta-feira, no Porto, que o Governo vai apresentar o traçado e desenvolvimento da linha ferroviária de alta velocidade Lisboa, Porto e Vigo, representando o primeiro passo para a inserção na rede ibérica.

Segundo o Primeiro-Ministro, António Costa, afirmou que a Linha de Alta Velocidade entre o Porto e Lisboa «é um projeto que une o País» e que reforça a «nossa fachada atlântica», melhorando «a nossa projeção no mundo».

Governo criou mais de 4 mil postos de trabalho no interior

As medidas do Programa de Valorização do Interior (PVI) já permitiram a criação de mais de 4 mil postos de trabalho no interior do país, em quase três anos, avançam dados do Governo.

De acordo com o ministério da Coesão Territorial (MCT), citado pela Lusa, no final de junho, o eixo do PVI “Captar Investimento e Pessoas para o Interior” permitiu a criação de 4 060 postos de trabalho, 274 dos quais em regime de teletrabalho.

Duração da onda de calor no Alentejo é “atípica”

A persistência de temperaturas acima de 40ºC na região do Alentejo é uma “situação atípica”, refere Flávio Couto, investigador do Instituto de Ciências da Terra (ICT) da Universidade de Évora.

Em comunicado, o investigador explica que esta onda de calor sentida está relacionada com “a semi-estacionaridade de uma depressão nos níveis médios a oeste/sudoeste de Portugal continental”, que “inibe a circulação típica de verão associada ao Anticiclone dos Açores e favorece os ventos de sudeste/este para o Alentejo na baixa atmosfera”.

Festival “Descobre o Teu Interior” passa por 4 municípios alentejanos

O festival “Descobre o Teu Interior” vai percorrer, entre os dias 31 de março e 24 de abril, oito territórios do interior do país, nomeadamente Beja, Viana do Alentejo, Montemor-o-Novo, Vila Viçosa, Constância, Pombal, Mesão Frio e Mêda.

De acordo com o portal Comunidade Cultura e Arte, este festival itinerante é organizado pelo Gerador e destaca o melhor dos territórios do interior, com dezenas de concertos com músicos nacionais e locais, workshops, conversas, intervenções artísticas, visitas e atividades gastronómicas.

Procura de habitação aumenta em Beja e Portalegre

A procura de habitação no interior do país está a aumentar, nomeadamente nas cidades de Beja e Portalegre, anuncia um estudo do portal Imovirtual.

Os dados do estudo, citados pelo New in Town, revelam que ocura de habitação nestas áreas registou um crescimento de 14 por cento em 2021, relativamente a 2020, e de 51 por cento quando comparado com 2019. Em Beja, a procura aumentou cerca de 123%, enquanto que em Portalegre aumentou 112%, em relação a 2019, “ainda que tenham registado estabilização ou variações menos significativas face a 2020 (-4 e +10 por cento, respetivamente)”.

Uma declaração transfronteiriça para "atravessar o deserto demográfico"

Dezenas de associações luso-espanholas assinaram a "Declaração de Urgência da Faixa Celta" face à ameaça de colapso demográfico na zona transfronteiriça.

Programa Promove 2022 alarga apoio a Alentejo Central

A Fundação “la Caixa” renovou um acordo de colaboração com a Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT) para o lançamento da 4.ª edição do Programa Promove, dedicado a estimular iniciativas inovadoras que contribuam para o desenvolvimento sustentável de regiões do interior do país.

53% dos jovens do interior consideram mudar-se para o litoral

Mais de 50% dos jovens entre os 15 e os 25 anos, residentes no interior de Portugal, consideram mudar-se para o litoral, apontam dados de um estudo realizado à população portuguesa.

Oportunidades de emprego e de educação são identificadas como as razões mais apontadas para essa eventual mudança, num estudo que faz parte do conteúdo do “Pequeno Livro Aberto Sobre o Interior”, lançado pelo Gerador, uma plataforma independente de jornalismo, cultura e educação.

Programa do Governo mudou 667 pessoas do litoral para o interior

A iniciativa “Emprego Interior MAIS”, em 15 meses, aprovou 371 candidaturas, que correspondem a 667 pessoas (incluindo candidatos e os membros do agregado familiar) e que representam quase 1,2 milhões de euros em apoios pagos.

Os dados são do Ministério do Trabalho, Solidariedade e da Segurança Social (MTSSS), que mostram que, em média, até ao final de outubro, com este programa houve 44 pessoas que deixaram o litoral para rumar ao interior do país. O apoio às famílias para proceder à mudança pode ir até 4 827 euros.

Páginas