Está aqui

Associação Zero

Alentejo será a zona mais afetada pelas alterações climáticas

A ONU apresentou, na passada segunda-feira, o aviso mais severo de sempre da comunidade científica mundial sobre os efeitos das emissões de gases de estufa e consequentes alterações climáticas.

O relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês) aponta o Mediterrâneo, incluindo Portugal, como uma das regiões mais vulneráveis do mundo às alterações climáticas. O Alentejo poderá ser a região mais afetada.

ZERO diz que PAC tem apoiado projetos agrícolas que “destroem habitats”

A associação ZERO critica o apoio comunitário concedido a projetos agrícolas “que destruíram habitats protegidos” na área do Alqueva, esperando que sejam tomadas medidas para evitar que a nova Política Agrícola Comum (PAC) siga “o mesmo caminho”.

Em comunicado enviado à agência Lusa, “a ZERO verifica que se continua a subsidiar um modelo agrícola destrutivo do ambiente, perante a ineficácia das entidades públicas e corrompendo os próprios objetivos das medidas da PAC”.

Ambientalistas acusam Portugal de apoiar lobby para a agricultura intensiva

O Gabinete Ambiental Europeu (The European Environmental Bureau), a maior rede de organizações ambientais de cidadãos da Europa e da qual faz parte a associação portuguesa Zero — Associação Sistema Terrestre Sustentável, acusou a União Europeia, o Governo de Portugal e os agricultores de contribuírem para um “lobby para a silvicultura e a agricultura intensiva”, a quem o próprio Executivo pede ajuda “para avaliar as suas decisões e planos de apoios”.

Autarca de Odemira e Zero alertam para falta de água no concelho

A associação ambientalista Zero une-se e dá voz às queixas do autarca de Odemira sobre a falta de água no concelho, devido à falta de ordenamento e às explorações agrícolas na zona.

Em declarações à TSF, José Alberto Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de Odemira, alertou para a forte possibilidade de haver falta de água na região e de a água disponível na barragem de Santa Clara, situada no rio Mira, só chegar para o período de um ano, caso não chova. Para o autarca, o problema é agravado pela agricultura intensiva, situação que o próprio já tinha denunciado ao Governo.

Pandemia contribui para redução das emissões poluentes no país

A associação ambientalista ZERO anunciou que a redução no uso de carvão e a quebra da atividade económica em 2020, devido à pandemia, originaram uma das maiores alterações nas emissões poluentes em Portugal, que caíram 24% entre as dez unidades mais poluidoras.

Zero alerta para “maus exemplos” dos regadios públicos no Alentejo

A Zero — Associação Sistema Terrestre Sustentável divulgou hoje, terça-feira, que os regadios públicos, ao industrializarem o espaço rural, estão a permitir aos utilizadores precários fugir a uma avaliação de impacte ambiental.

Agricultura intensiva ameaça flora no concelho de Beja

A associação ambientalista Zero alertou que estão a ser destruídas quatro populações de espécies de flora ameaçada, no concelho de Beja, devido à agricultura intensiva.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, a associação garante que, após a denúncia, constatou no local que “está a ocorrer a destruição de populações de várias espécies da flora ameaçadas, na sequência do arranque de mais um olival tradicional, com recurso a mobilizações de solo para instalação de um projeto de agricultura intensiva”.

Associação Zero garante que Alqueva será um problema ambiental grave

O presidente da Associação Zero, Francisco Ferreira, alertou que o projeto do Alqueva vai ser, no futuro, “um gigantesco problema ambiental”.

Em declarações à Rádio Castrense, o responsável garante que a culpa é das “práticas agrícolas e o desrespeito pelas normas ambientais”, nomeadamente no que diz respeito à “forma como a água está a ser gerida” e, acima de tudo, à “ocupação do território com culturas intensivas”, que são um “claro dano de longo prazo e, nalguns casos, também de curto prazo, para o ambiente”.

Associação Zero alerta: Agricultura intensiva coloca em risco saúde e ambiente

A associação ambientalista “Zero” revela-se preocupada com a expansão de perímetros de rega para novas áreas além do previsto no Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva.

Refere a associação que estas previsões não enquadram os cenários de alterações climáticas atuais e futuros: subida da temperatura e menor precipitação, o que leva à redução das disponibilidades hídricas com redução de caudais e menor capacidade de recarga dos aquíferos subterrâneos.