19 Janeiro 2020      09:39

Está aqui

Volta, renasce

Dirijo o meu olhar para o céu revoltado pintado com um cinzento triste. A minha face está preenchida de lágrimas pesadas e grossas. Elas queimam à medida que fazem o seu percurso. As minhas pestanas estão fracas e frágeis.Busco uma resposta tua. Afinal de contas, é onde moras agora, certo?

Se os meus olhos pudessem falar, neste momento, eles berravam. Berravam de arrependimento, de desespero, angústia e, sobretudo, tristeza.
Tantos sentimentos misturados que nem sei por onde começar.

Porquê?

Não tenho força nas pernas, sento-me no chão, de pernas cruzadas. Não sei o que fazer com as mãos. Não sei o que fazer no geral.

Nada te trará de volta.

Nada.

Choro.

Berro.

Suplico.

O meu coração saí do sítio e começa a gritar junto a mim.

Porquê? - Pergunto de novo.

Sentada, peço, por favor, para voltar atrás no tempo.

Voltaria segundos, minutos, horas. Voltaria sem hesitar, anos atrás. Eu impediria isto. Tinhas-me a mim, e não precisavas de mais nada.

Mas perdemo-nos uma à outra.

E agora?

O meu peito volta a apertar. A minha respiração está instável.

Hoje, restam-me memórias. Apenas, memórias.

O que são, afinal, memórias?

Só te queria à minha frente de novo, a rir às gargalhadas. Tu, a apertares-me as bochechas. Nós, a darmos nomes códigos às pessoas. A sermos nós.
Não sabes e nunca saberás o quão importante foste (és) para mim. Não sabes o quão mágica foste (continuas a ser) para mim. Tu sim, transformaste-me. Se hoje sou o que sou, é graças a ti. E já não te posso agradecer por isso. Porque perdi-te, para sempre.
Embora te dê vida nos meus sonhos, sabes? Não foste completamente.

Estou mal disposta de novo.

Sinto-me a explodir a qualquer momento.

Quero-te de volta.

Não me deixaste despedir de ti.

Porquê?

Alguém me disse que serias o meu anjo da guarda. Eu precisava mais de ti aqui, ao meu lado, viva. Mas agora é tarde. Tudo aquilo que te deveria ter dito, não disse. E agora, é tarde. E lamento por isso.

Esta foi a maneira mais fácil de te contactar. Não terei uma resposta, e o meu corpo cai todo quando percebo.
Se tivesse um desejo, pediria sem pensar duas vezes, para voltares e termos umas conversas das nossas. Iria mudar tanto. Mas tu não voltas. Foi a tua escolha, e terei que respeita-la.
Quero ainda que saibas que estarás comigo. Marcada no meu corpo.

Todos os dias. Tudo o que farei, é por ti, e por mim. Farei tudo aquilo que nunca conseguiste fazer. Prometo orgulhar-te. Não te vou desiludir desta vez.
Tens um lugar para sempre guardado em mim, no meu coração. Acreditas em mim?

 

 

Por Rita Medinas, natural de Reguengos de Monsaraz, com dezoito anos e estudante do Curso de Português na Universidade de Coimbra.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.