Está aqui

Tradição

ESCRITA DO SUDOESTE

Esta é uma história dentro da história. É a história de um povo que viveu há mais de dois mil anos e do qual não se sabe tanto quanto se gostaria de saber. Sobre um povo que a BBC quis conhecer melhor e recentemente filmou uma série em Loulé e Almodôvar. Em parte, não sabemos muito porque ainda não o conseguimos ler e só quando conseguimos ler alguém ou algo é que ficamos a saber muito mais sobre as pessoas ou sobre as coisas. Mas esta é, essencialmente, uma história de pedras, de estelas e de lápides funerárias que se escondem e têm vindo a ser encontradas no Alentejo e Algarve.

BONECOS DE ESTREMOZ GANHAM NOVA VIDA

Em Estremoz, no Museu Municipal de Estremoz Professor Joaquim Vermelho os Bonecos de Estremoz vão conhecer uma nova vida.

A exposição permanente destes bonecos tradicionais foi renovada e o museu conheceu e implementou algumas inovações.

Além da renovação nas salas dos bonecos de Estremoz – uma tradição da arte popular com mais de 300 anos - foi criado um novo espaço dedicado à faiança. Esta remodelação é financiada por fundos comunitários do programa InAlentejo.

O museu passa assim a contar com uma mesa interativa, instalada no espaço museológico, e onde será possível explorar o património de Estremoz (Évora).

A Câmara Municipal de Estremoz, que pretende candidatar esta arte a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, estabeleceu já um protocolo com a UNESCO para a criação do novo centro que pretende "a valorização e salvaguarda do património material e imaterial que constitui o figurado de Estremoz em barro".

Os bonecos de Estremoz são o resultado de um processo de modelação de figuras em barro cozido, policromado – tudo feito à mão e com técnicas que datam, pelo menos, do século XVII.

ROSTOS

As fotografias captam os rostos das pessoas e escondem-nos em livros onde todas as histórias são contadas. Conheço o mundo, os rostos deste mundo, os de todas as raças pelo olhar filtrado pelos rostos do Alentejo. Os livros, os computadores e todo o conhecimento dizem-me que o mundo é redondo e a estatística que nós somos sete mil milhões de rostos neste mundo, que caminhamos cada dia com o olhar de ontem e o de amanhã. Mas, cada um é diferente de todos os outros. Seja em que parte do mundo for, as fotografias dos rostos das pessoas são a memória do seu olhar, da idade gravada no rosto, as rugas que são regatos feitos pelas lágrimas, os cabelos são não mais do que o anoitecer de cada dia em tons grisalhos como se um nevoeiro se apoderasse do tempo e da idade. O lugar onde o rosto é fotografado faz parte de cada um de nós. O meu rosto é a fotografia do Alentejo, o Baixo, esse onde as espigas se refletem no rosto queimado do Sol.

"BRINCAS DE ÉVORA" NO CINEMA

Depois de o reconhecimento da EDP, que premiou as “Brincas de Évora” na 1ª Edição do Programa "Tradições Locais e Regionais 2015", de entre 122 candidatos, agora surge um documentário sobre as mesmas.

As “Brincas de Évora” são de forte expressão popular – diz-se terem origem no Teatro d eGil Vicentino - e têm sido, ao longo dos anos, um forte elo de ligação e de relação comunitária; criam uma noção de pertença à comunidade e à contemporaneidade, além da disseminar as suas origens antigas.

Os seus protagonistas de hoje querem dar-lhes um novo estímulo e um forte impulso de continuidade. São protagonistas, eles, as suas histórias e processos de fazer, aliados à recolha de informação e realização de estudos sobre as “Brincas de Évora”.

ARTESANATO

Está em S. Pedro do Corval, Reguengos de Monsaraz (Évora) e é considerado o maior centro oleiro de Portugal. Com uma forte tradição oleira, data desde a ocupação árabe, atualmente conta com 22 olarias em atividade, que seguem a tradição alentejana.

É lá, em S. Pedro do Corval, que decorre, a partir de hoje e até domingo, a 21ª Festa Ibérica da Olaria e do Barro.

AFICIÓN… E OLÉ!

Gosto de touradas! Perdoem-me e respeitem-me todos os que não gostam, tal como eu vos respeito a vós por tudo aquilo que possam gostar e que eu poderei não gostar.

Na semana passada, devido à controvérsia criada pelos humoristas Nuno Markl e Ricardo Araújo Pereira, dando a cara por uma campanha da “Animal”, resolvi escrever esta crónica. Esse assunto promoveu além de discordância, bastantes comentários fervorosos entre anti-taurinos e aficionados.

IV Encontro de Música e Tradição de Évora

A SOIR Joaquim António de Aguiar e a “Lua Aos Quadradinhos - Associação Cultural”,  em parceria com as Lendias d’Encantar, são as grandes dinamizadoras do IV Encontro de Música e Tradição de Évora: “Raízes do Som”.

Este ano, o “Raízes do Som” vai decorrer em Évora, Beja e Portalegre de 24 de abril a 2 de maio.

DE MOITA A VIANA DO ALENTEJO

A tradicional Romaria a Cavalo "Moita - Viana do Alentejo" está de volta e este ano realiza-se de 22 a 26 de Abril.

Nesses dias, centenas de romeiros oriundos de vários pontos do país voltam a cumprir a tradição ao participarem na XV Romaria a Cavalo, que liga os concelhos da Moita e Viana do Alentejo, um percurso com cerca de 150 quilómetros, durante 4 dias e que será feito pela antiga canada real, mais conhecida por Estrada dos Espanhóis.

Premiadas pela EDP

Realizou-se na passada quinta, dia 9, a 1ª Edição do Programa Tradições Locais e Regionais 2015 da EDP Produção,

A Cerimónia de Anúncio Público de Resultados decorreu na sede da EDP Porto, e as “Brincas de Évora” levadas a efeito pela Casa de Povo de Canaviais (Évora), era um entre os 122 candidatos de 50 Municípios de Norte a Sul do país. Esta tradição muito própria desta freguesia eborense encontra-se como uma das 14 finalistas desta 1ª Edição, tendo sido já obtido um apoio da Fundação EDP para a preservação e divulgação desse património imaterial desta terra alentejana.

Ana Campaniço e "Uma expressão por dia"

“Made in Alentejo” é a nova rúbrica do Tribuna Alentejo. Semanalmente damos a conhecer iniciativas 100% alentejanas, de base tecnológica, inovadoras ou que recorram às redes sociais como forma de divulgação.

Páginas