Está aqui

Portugal

O que muda nos impostos e nas contribuições sociais exigidas em Portugal?

Em tempos de Covid19, o Governo avançou com um conjunto de medidas para dar liquidez às empresas, adiando para mais tarde o pagamento de um conjunto de impostos e parte das contribuições sociais, como avança hoje o Jornal Económico.

Para já, as famílias têm o reembolso de IRS assegurado e vêm execuções fiscais e coimas suspensas. Fisco fortaleceu também o atendimento à distância.

O que mais preocupa os portugueses são a falência económica e a mortalidade

Falência económica nacional (62% dos inquiridos), mortalidade elevada (58%), falência do Sistema Nacional de Saúde (46%) e desemprego (46%) são os principais receios dos portugueses em tempo de Covid 19. Esta é uma das conclusões de um estudo realizado pela multidados.com - the research agency - em parceria com a Guess What, que quis ainda saber os pensamentos atuais dos portugueses

País desafiado a colocar bandeira nacional à janela

A Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Santos e Canal 11 associam-se à iniciativa do Grupo Renascença Multimédia na campanha “Uma Bandeira Por Todos”, que arranca em força esta 2ª feira e que pretende criar uma onda solidária e de apoio por todo o país.A  iniciativa do Grupo Renascença juntou a RENASCENÇA, RFM e MEGA HITS e tem agora a parceria do Canal 11, plataforma de conteúdos da Federação Portuguesa de Futebol.

Governo apoia economia e famílias com pacote de 9200M/€

O Governo, através dos ministros das Finanças, Mário Centeno, e Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital Centeno, Pedro Siza Vieira, apresentaram um pacote de novas medidas de apoio à Economia via streaming.

A grande preocupação é fazer resistir a Economia à crise provocada pelos efeitos da pandemia da Covid-19 e evitar que exista uma rutura nas vendas das empresas. Há ainda uma especial atenção para as empresas exportadoras e da área do turismo, hotelaria e restauração, os alicerces da recente recuperação económica.

Covid-19: população alertada por SMS

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em colaboração com a Direção Geral da Saúde (DGS), enviaram hoje mensagens sms para o telemóvel de milhões de portugueses sobre o Covid-19.

A intenção é a de informar os cidadãos acerca da situação de risco relacionada com a pandemia da COVID-19 e resulta da Situação de Alerta declarada pelo Ministro da Administração Interna e pela Ministra da Saúde na semana passada.

 

Corticeira Amorim com lucros de 75 milhões de euros

A Corticeira Amorim obteve lucros de 75 milhões de euros em 2019, ainda assim, uma quebra de 3,2%. A corticeira portuguesa realizou, no ano passado, 781,1 milhões de euros em vendas. Estes valores representam um crescimento de 2,4% face a 2018,

Em função destes lucros, o conselho de administração da empresa decidiu propor à assembleia geral de acionistas a distribuição de um dividendo bruto de 0,815 euros por ação.

 

Imagem de emaze.com

O vírus que nos afasta, morre com união

Vivemos tempos daqueles que pensámos só aconteceriam em filmes de ficção científica ou, como disse Rodrigo Guedes de Carvalho, que nos habituámos a pensar que “só acontece aos outros”. A ameaça está aqui, é real e á que combater este inimigo invisível.

Para evitar o contágio do Covid-19 deve seguir um conjunto de várias práticas:

Covid 19 - não vamos lá com dentes de alho e meias medidas

"Oh triste". Desde o início da tarde de ontem que este verso de uma moda não me sai da cabeça. Surgiu depois de ouvir comentários soltos na rua, no trabalho, nas redes sociais, e a moda ecoava, repetia, “Oh triste”.

Ontem cheguei a escrever que os portugueses não merecem Portugal. Apaguei. Percebi que são as pessoas que fazem o país, e isto ajuda a perceber muita coisa.

Espanhóis e portugueses querem comboio que os una

“Por um comboio digno” – é esta a iniciativa que junta hoje cerca de uma centena de pessoas de ambos os lados da fronteira.

Estas pessoas irão caminhar este domingo entre as estações ferroviárias de Valência de Alcántara (Cáceres) e Beirã (Marvão) como forma de protesto e reivindicação pela reposição do serviço ferroviário no ramal de Cáceres.

A linha foi desativada há mais de nove anos e este protesto ocorre há três anos, promovido pela Câmara de Marvão e pelo Ayuntamiento de Valencia de Alcântara, terminando com um almoço convívio entre as duas populações.

 

O Alentejo continua a perder população

O Alentejo continua a perder população. Se já desconfiava desta situação, as estatísticas demográficas do Instituto Nacional de Estatística (INE), e que foram divulgadas ontem, sexta-feira, vêm confirmar a suas suspeitas.

O Alentejo é mesmo a região portuguesa que maior perda de população sofreu em 2018, só a Área Metropolitana de Lisboa viu a sua população aumentar ligeiramente.

A nível nacional, o país segue a tendência de decréscimo dos últimos oito anos e tem menos 14 mil do que em 2017, um total de 10.276.617.

 

Imagem de stavgorod.ru

Páginas