Está aqui

Odemira

Barragem de Santa Clara em Odemira está a menos de metade

A Associação de Beneficiários do Mira cortou a água aos pequenos agricultores devido à sua escassez que cada vez mais se faz sentir nesta zona, avança a TSF. A Barragem de Santa Clara, que abastece toda esta zona do sudoeste alentejano, já se encontra a 49% da sua capacidade, ainda antes do início do verão.

Odemira lança novos apoios à restauração e comércio

O Município de Odemira aprovou o Fundo de Apoio Financeiro à Instalação e Adaptação de Esplanadas e à Criação de Lojas On-line, no valor de 100.000,00€, medidas no âmbito do Fundo de Emergência Municipal - Odemira Empreende +, que visam o relançamento da economia e a manutenção de postos de trabalho, para contrariar as consequências económicas e sociais provocadas pela pandemia e pelas medidas restritivas impostas no território.

Odemira ensina sobre plantas medicinais, ervas silvestres e flores comestíveis

O Município de Odemira vai promover um workshop sobre “Plantas medicinais, ervas silvestres e flores comestíveis”.

Decorrerá a 13 de junho, às 10h30 e às 17 horas, no Parque das Águas, junto à localidade de Boavista dos Pinheiros. Começará com um passeio junto ao rio Mira e o grupo de participantes seguirá depois para o Parque das Águas, onde decorrerá o workshop.

Odemira ataca plantas invasoras para salvar os Charcos Temporários Mediterrânicos

Os Charcos Temporários Mediterrânicos são um habitat natural muito ameaçado, devido à sua fragilidade ecológica e desconhecimento do seu valor natural, sendo na Costa Sudoeste que se encontram alguns dos principais núcleos de charcos temporários a nível nacional. A intensificação da agricultura industrializada e plantas invasoras constituem fatores de declínio deste habitat. A flora e fauna que ocorrem nos Charcos Temporários são muito específicas e adaptadas à alternância de condições extremas, de encharcamento ou secura, de acordo com a altura do ano.

Odemira ensina população a construir fornos solares

O Município de Odemira vai promover uma Oficina de Construção de Fornos Solares, no dia 29 de maio, entre as 14.30 e as 17.00 horas, no Parque das Águas, em Boavista dos Pinheiros. Com esta iniciativa pretende-se assinalar o Dia Nacional da Energia, data que visa alertar a população para a necessidade de desenvolver estratégias de eficiência energética.

Pode faltar água no Sudoeste alentejano

São dados do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos da Agência Portuguesa do Ambiente: no final de abril, a barragem de Santa Clara estava a 50% da sua quota máxima.

Este valor é preocupante na medida em que este valor, segundo a média da barragem, na mesma data, desde 1990, se devia situar em redor dos 80%, o que levanta o fantasma da seca num período curto de tempo.

Esta barragem é a responsável pelo abastecimento para rega do sudoeste alentejano e este fenómeno é atribuído às alterações climáticas.

Odemira, há muito que se assobia para o lado

Segundo informações que surgiram nos últimos tempos, estima-se que cerca de seis mil trabalhadores agrícolas vivam em casas sem condições em Odemira.

Este valor representa quase metade do número total de imigrantes no concelho.

Também já há bastante tempo se houve falar dos problemas de habitabilidade que estes imigrantes são sujeitos. Em alguns casos refletem também a exploração a que muitos são sujeitos.

Odemira: restabelecida circulação para trabalhadores agrícolas

Foram estabelecidas pelo Governo condições excecionais para permitir a circulação de trabalhadores nas freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve, no concelho de Odemira, onde ainda está em vigor uma cerca sanitária para contenção da transmissão da infeção por SARS-CoV-2.

Autarca de Odemira e Zero alertam para falta de água no concelho

A associação ambientalista Zero une-se e dá voz às queixas do autarca de Odemira sobre a falta de água no concelho, devido à falta de ordenamento e às explorações agrícolas na zona.

Em declarações à TSF, José Alberto Guerreiro, presidente da Câmara Municipal de Odemira, alertou para a forte possibilidade de haver falta de água na região e de a água disponível na barragem de Santa Clara, situada no rio Mira, só chegar para o período de um ano, caso não chova. Para o autarca, o problema é agravado pela agricultura intensiva, situação que o próprio já tinha denunciado ao Governo.

Páginas