Está aqui

Brasil

Pedro Mestre e Chico Lobo tocam juntos este sábado

Um no Alentejo, outro do outro lado do Atlântico, no Brasil; Pedro Mestre, o senhor campaniça, e Chico Lobo, músico brasileiro mestre na viola caipira, dão este sábado um concerto em direto no instagram de Chico Lobo em https://www.instagram.com/violeirochicolobo/, perto das 21h portuguesas.

Investigador alentejano condecorado pelo Brasil

O historiador, professor universitário e conservador de museus José António Falcão, foi condecorado pelo Ministério da Defesa do Brasil com a Medalha Martim Soares Moreno, em sinal de reconhecimento pelo seu trabalho como investigador.

Alentejo vende o dobro do vinho para o Brasil

Em apenas quatro anos, em valor, as exportações de Vinhos do Alentejo para o Brasil duplicaram.

No ano passado, foram exportados 2,6 milhões de litros de vinho para o Brasil, um aumento que a Comissão Vitivinícola justifica com o maior conhecimento que os brasileiros têm agora sobre os vinhos portugueses.

Sim, o nosso pulmão está a arder

Nas últimas três semanas a Amazónia esteve a arder. Curiosamente, apenas duas semanas após o início dos incêndios todo o Mundo teve conhecimento dos mesmos, podendo começar a procurar responsabilidades.

A principal causa apontada é a desflorestação que aumento cerca de 200 por cento desde o início do mandato de Bolsonaro.

Nas primeiras intervenções públicas que fez logo após os incêndios, Bolsonaro deu a conhecer o seu plano de construir duas barragens nos terrenos da Amazónia o que só por si revela a sua preocupação com o que tem estado a acontecer.

Ainda agora começou…

Estamos a começar a terceira semana de 2019 e parece que já temos matéria para um novo ano civil.

Começámos com a tomada de posse de Bolsonaro com o cumprimento de algumas promessas como por exemplo a retirada de autonomia a comunidades indígenas.

Continuámos com um canal generalista que esqueceu por completo a norma constitucional portuguesa que proíbe a publicidade a entidades fascistas ou fascizantes e a convidar um dos principais rostos dessas mesmas entidades para uma entrevista.

Fusão entre Embraer e Boeing volta aos tribunais

O desenvolvimento do processo negocial de aquisição da Embraer pela Boeing afeta diretamente as fábricas nacionais – OGMA e Évora - que são ainda da multinacional brasileira.

Agora foi o PDT - Partido Democrático Trabalhista brasileiro que revelou que levará à Justiça o acordo entre a Embraer e a Boeing, pondo em causa a decisão do conselho de administração da empresa brasileira que, no passado dezembro, aprovou a parceria com a Boeing e onde se prevê criar ganhos de operação equivalentes a 150 milhões de dólares.

Fibra ótica atravessa Atlântico e une Alentejo ao Brasil

Terá início, nestes primeiros meses de 2019, a construção do projeto que ligará Portugal e Brasil com cabos de fibra ótica.

Tal como o Tribuna Alentejo revelou há cerca de 5 meses, o cabo ligará Sines a Fortaleza, no Brasil, e terá 100Gbs/segundo.

Governo brasileiro não se opõe à fusão da Embraer com a Boeing

O Governo Brasileiro não pensa em interromper a fusão entre as construtoras de aviões Embraer e Boeing, segundo declarações do ministro do Gabinete de Segurança Institucional do Brasil (GSI), general Augusto Heleno, após dúvidas levantadas a este propósito pelo presidente Jair Bolsonaro.

Sobre a presença do Presidente Marcelo na investidura do Presidente Bolsonaro

Sabia-se já, desde o dia 28 de Outubro passado, o que iria ocorrer no primeiro dia do ano, Jair Bolsonaro tomaria posse como Presidente da República Federativa do Brasil. Nesse sentido, sendo o Brasil um país longe de ser um país qualquer para Portugal, por várias razões, era espectável que o Presidente da República Portuguesa, fosse ele de que campo político fosse, estivesse presente nessa tomada de posse. E assim foi.

Mas “ele não” porquê?

Desta vez, o Brasil é foco e não é pelos golos e fintas do Ronaldinho ou pelo Carnaval do Rio. Os olhos do mundo – passadas três semanas da primeira volta – voltam a estar postos no “país irmão“ porque a escolha do Brasil, com uma polarização do eleitorado nunca antes vista, vai recair num de dois nomes: Jair Bolsonaro (PSL -) ou Fernando Haddad (PT – Partido Trabalhista).

À hora que escrevo o Brasil estará já em reflexão para escolher quem o liderará nos próximos anos. À hora que está a ler este editorial, o Brasil já vota para escolher o próximo Presidente.

Páginas