26 Fevereiro 2015      11:56

Está aqui

Protestos pela conclusão do IC1 amanhã em Grândola e Santiago do Cacém

Estrada_IC1_1_760_1000.jpg

Amanhã, sexta-feira 27 de fevereiro de 2015 volta a realizar-se pelas 17:00 mais uma marcha lenta organizada pelas Comissões de Utentes do IC1 de Alcácer do Sal e de Grândola sob o lema: Marcha Lenta de Protesto pela Conclusão das Obras do IC1.

A concentração decorrerá em simultâneo em Alcácer e Grândola encontrando-se os dois “cortejos” na Estação de Abastecimento de Combustíveis da BP (sentido Alcácer - Grândola) onde decorrerão intervenções dos representantes das Câmaras Municipais e de
um elemento das Comissões de Utentes.

Segundo nota enviada pela organização às redacções: “Os Cidadãos do Litoral Alentejano, e em particular dos concelhos de Alcácer do Sal e Grândola, têm vindo a sofrer, de alguns anos a esta parte, com as inaceitáveis e revoltantes condições de degradação e insegurança da via. Por esse facto, exige-se, infraestruturas rodoviárias de qualidade e com segurança para que se termine, de vez, com este grave flagelo que tem sido, um acentuar significativo de acidentes, traduzidos muitos deles, em perdas humanas!”.

A organização considera portanto esta situação de inaceitável, criticando a “passividade e inercia do Governo que tem vindo a deixar que este problema se agrave, se traduza, ainda, mais, em danos penosos, para as populações, para os utentes, na sua saúde e integridade física, nos seus investimentos e negócios, nos seus interesses diversos, em suma, na sua qualidade de vida!”. Em seu entender “é dever do Estado, promover, através do Ministério da Economia que, por sua vez, tutela as Estradas de Portugal, S.A., que cumpra com a máxima rapidez as suas obrigações e promessas de iniciar as Obras de Beneficiação do IC1/EN120, assegurando dessa forma cívica as indispensáveis condições de circulação em plena segurança de forma consentânea com o nível de serviço exigível a um eixo viário fundamental e salvaguardando o interesse público.”

Recorde-Se que esta luta já dura pelo menos desde junho de 2014, tendo-se também realizado uma marcha lenta a 13 desse mês, conforme o Tribuna Alentejo na altura noticiou.

Foto IC 1 de Câmara Municipal de Grândola.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.