14 Agosto 2015      17:01

Está aqui

Made in ALENTEJO WEAVING

É um tecelão dos tempos modernos. Ou seja, trabalha o tradicional com o contemporâneo e dessa harmonia prodigiosa nascem as peças coloridas e de qualidade superior que estão a construir a Alentejo Weaving como marca de referência. É parco com as palavras mas a generosidade está-lhe nos olhos, que revelam entrega ao que faz. Diz que não quer fazer outra coisa. Falamos do Carlos Oliveira, um homem nascido na Serra da Estrela mas há 40 anos deslumbrado com a vida no Alentejo. É a partir de Cercal do Alentejo que Carlos Oliveira cria as peças da marca Alentejo Weaving. Aqui, podemos encontrar várias peças de tecelagem tradicional e contemporânea: malas, sacos, mantas, tapetes... feitas em tear.

Pode conhecê-las em https://www.facebook.com/AlentejoWeaving?fref=ts

Tribuna Alentejo: O Carlos é o autor de linha contemporânea e tradicional de design de malas, tapetes, mantas... feitas em pura lã e algodão num tear. Desde quando tem este gosto pela tecelagem?

Carlos Oliveira: O meu gosto pela tecelagem vem desde a infância.

 

Tribuna Alentejo: Como aprendeu a ser tecelão?

Carlos Oliveira: Influência de uma tia avó quando era pequeno e comecei então a brincar com as lãs

Tribuna Alentejo: Porquê Alentejo Weaving?

Carlos Oliveira: Eu vivo aqui há perto 40 anos e para mim o nome Alentejo é mágico e especial.

 

Tribuna Alentejo: Quanto tempo, em média, demora a fazer cada uma das peças? Por exemplo uma mala? Fale-nos um pouco acerca desse processo.

Carlos Oliveira: Depende do trabalho que faça. Todos são diferentes. Para os sacos eu demoro 3 dias, porque são todos feitos manualmente( podemos ver do que fala no Facebook onde se encontra todo o processo).

Tribuna Alentejo: O Carlos é natural do Cercal do Alentejo?

Carlos Oliveira: Não, eu sou da Serra da Estrela e fui criado no meio das ovelhas e da lã.

 

Tribuna Alentejo: Que principais desafios encontra ao criar um negócio a partir do Alentejo?

Carlos Oliveira: E muito difícil viver do artesanato quando este é realmente artesanato.

Tribuna Alentejo: Onde podemos comprar estas peças? Vende online, em lojas...

Carlos Oliveira: Agora pode comprar os sacos na loja “ A vida Portuguesa” em Lisboa ou no Porto. Pode comprá-los também aqui, na casa de tecelagem, aberta todos os dias ou contacte-nos por e-mail  alentejoweaving@gmail.com

 

Tribuna Alentejo: O que espera para o Alentejo Weaving a médio longo prazo? Há outros produtos que pensa desenvolver?

Carlos Oliveira: Espero poder conseguir vender aquilo que vou fazendo. A produção é sempre muito pequena . Penso desenvolver mais as almofadas.

Tribuna Alentejo: Que desejos tem este projeto? Até onde gostava ir?

Carlos Oliveira: Continuar a poder fazer este trabalho que gosto.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.