Está aqui

Instituto Nacional de Estatística (INE)

Dormidas no Alentejo aumentaram 18,2%

O número de dormidas nos alojamentos turísticos do Alentejo cresceu 18,2% em junho passado, comparativamente com o período homólogo, avança o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com a Rádio Pax, estes dados mostram que as dormidas de residentes na região caíram 2,5% face a junho do ano passado, enquanto as dormidas de não residentes cresceram em junho 125,5%, face a igual mês de 2021.

O INE adianta ainda que a estada média na região foi de 1,9 noites.

Sines, vinho e azeite fazem aumentar exportações no Alentejo

As exportações com origem nas quatro NUTS alentejanas passaram de 1,9 para 3,5 mil milhões de euros, entre 2011 e 2021, num aumento de 84%, avançam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o jornal Sudoeste Portugal, citando os dados do INE, destes 3,5 mil milhões de euros, o Alentejo Litoral representa uma fatia de 1,4 mil milhões e só o concelho de Sines, de longe o mais exportador da região, representa 1,1 mil milhões, em grande medida devido à atividade do Porto.

Dormidas no Alentejo aumentam 175%

O setor do alojamento turístico contabilizou, em março passado, no Alentejo, cerca de 170 mil dormidas, um aumento de 175,8% comparativamente a março de 2021.

De acordo com a Rádio Pax, os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE), que referem que, na região, em março passado, as dormidas de residentes aumentaram 119,5% e as de não residentes 467,2%, face a período homólogo.

No quadro geral, o país registou 4 milhões de dormidas, o que representa um crescimento homólogo de 543,2%.

Dormidas no concelho de Santiago do Cacém aumentam 34,8%

O concelho de Santiago do Cacém chegou às 119 545 dormidas no passado ano de 2021, o que representa um aumento de 34,8% em relação a 2020, que registou 91 659 dormidas.

A informação é avançada pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém que, em comunicado, refere que “este aumento é superior em Santiago do Cacém comparativamente com o Alentejo Litoral, que atinge um aumento de 23,8%, de acordo com a informação divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE)”.

Dormidas no Alentejo aumentam 244% só em fevereiro

As dormidas no Alentejo aumentaram 244,9% em fevereiro passado, comparativamente com fevereiro de 2021, revelam os dados relativos à atividade turística do Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com a mesma fonte, citada pela Rádio Pax, no Alentejo o volume de dormidas de residentes aumentou 215,2%, enquanto as dormidas de não residentes incrementou 371,5%.

Ano de 2021 marca produção histórica na produção de azeite

As previsões agrícolas para 2021 apontam para uma campanha oleícola histórica, com uma produção de azeitona para azeite superior a 1,1 milhões de toneladas (+55% face a 2020), a maior da série (1945-2021). Os dados são avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em declarações à Planície, Francisco Palma, presidente da Associação de Agricultores do Baixo Alentejo, afirma que “o ano agrícola de 2021, de acordo com as várias culturas e atividades agrícolas que se desenvolvem no Alentejo, não foi igual para todas as culturas e para os cereais de sequeiro”.

Alentejo regista valores mais baixos no preço da habitação

O valor mediano de avaliação bancária na habitação subiu em novembro para um novo máximo histórico de 1 272 euros por metro quadrado (m2), um aumento homólogo de 11,2% e 21 euros acima de outubro, à exceção do Alentejo, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, citado pela Lusa, “em novembro de 2021, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1 272 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo aumentado 1,7% face a outubro (1 251 euros/m2)”.

Escassa chuva prejudica pastagens no Baixo Alentejo e Alentejo Litoral

As previsões agrícolas realizadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a 30 de novembro, apontam para “a manutenção, face à campanha anterior, da superfície de cereais praganosos, nomeadamente de aveia, o de instalação mais precoce”.

Alentejo apresenta menor percentagem de pobreza a nível nacional

O Alentejo é a região que apresenta uma menor percentagem de pobreza (17%), de acordo com os dados do inquérito às Condições de Vida e Rendimento, publicado este mês pelo INE (Instituto Nacional de Estatística).

Os números gerais revelam que, relativo aos rendimentos de 2020, 18,4% das pessoas encontravam-se em risco de pobreza o ano passado, mais 2,2 pontos percentuais do que em 2019, o ano anterior à pandemia.

No caso das mulheres, que foram as mais afetadas, em especial as mulheres idosas, a percentagem passou de 19,5% em 2019 para 22,5% em 2020.

Dormidas no Alentejo em outubro superam níveis de 2019

O alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,5 milhões de dormidas em outubro, com o Alentejo e a Madeira a atingir níveis de dormidas superiores aos de outubro de 2019, antes da pandemia, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados do INE, citados pela agência Lusa, avançam que “o setor do alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,5 milhões de dormidas em outubro de 2021, correspondendo a taxas de variação homóloga de +115,5% e +139,0%, respetivamente (+52,3% e +58,5% em setembro, na mesma ordem)”.

Páginas