Está aqui

Ferrovia Sines-Caia

Linha ferroviária junto a Évora vai mesmo passar no "Corredor 2"

O ‘Corredor 2’ foi o escolhido pelo governo para o troço junto a Évora, da futura linha ferroviária Sines-Caia, por ser o indicado como mais adequado segundo o estudo de impacto ambiental efetuado.

Pedro Nuno Santos, ministro do Planeamento sublinhou ontem a intenção de avançar com o projecto, sem mais demoras, de modo a não serem desperdiçados apoios comunitários.

Governo admite rever passagem da ferrovia em Évora

Parece estar para durar o problema levantado com a passagem da ligação ferroviária Sines-Caia por Évora.

O debate dura há pelo menos três anos e teve um novo desenvolvimento recentemente. O Estudo de Impacte Ambiental considera uma das hipóteses colocadas em discussão como a melhor, a chamada solução 2, mas essa opção tem pelo menos a oposição da Câmara (CDU) e do PSD, que chegaram a propor uma quarta solução, mais afastada da cidade, mas que já foi considerada "inviável".

Ferrovia Sines/Caia: Alentejo Central exige 3 paragens no território

A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC) exige 3 paragens para cargas e descargas da nova linha ferroviárias Sines-Elvas/Caia no seu território. Numa tomada de posição dirigida ao governo, a CIMAC exige 3 plataformas de cargas e descargas, uma em Vendas Novas, outra em Évora e uma terceira na zona dos Mármores, território que abrange Alandroal, Borba, Estremoz, Sousel e Vila Viçosa e de onde resultam subprodutos provenientes da exploração das pedreiras de rochas ornamentais.