Está aqui

Batalha dos Atoleiros

Batalha dos Atoleiros: quando o “Special One” era Nun´Álvares Pereira

Em desvantagem numérica, 1500 homens a pé – 100 armados com bestas e a ajuda inglesa de 300 lanceiros a pé e a cavalo – as forças portuguesas enfrentavam, a 60 quilómetros da fronteira com Espanha, um efetivo de 5 mil homens.

A liderar as forças nacionais, um homem, o “Special one” da época, Nuno Álvares Pereira, que, inovando e trazendo para a Península Ibéria novas técnicas de defesa de forças de infantaria em inferioridade numérica, conseguia vencer o exército espanhol, naquilo que seria um prenúncio para o que viria a acontecer em Aljubarrota, quase um ano depois.

BATALHA DOS ATOLEIROS RECRIADA EM FRONTEIRA

Há 633 anos, 6 de abril de 1384, entre Fronteira e Sousel, no sitio pantanoso de Atoleiros, deu-se uma batalha que viria a ser conhecida com o nome do local: a Batalha dos Atoleiros.

O Condestável Nuno Álvares Pereira venceu a cavalaria castelhana, apesar de esta ser em maior número, utilizando, pela primeira vez, a tática do quadrado e que viria a repetir em Aljubarrota, cerca de um ano depois, e que permitiu vencer ambas as batalhas contra as tropas castelhanas.

BATALHA DOS ATOLEIROS RECRIADA

Há 632 anos, 6 de abril de 1384, entre Fronteira e Sousel, no sitio pantanoso de Atoleiros, deu-se uma batalha que viria a ser conhecida com o nome do local: a Batalha dos Atoleiros.

Desde dia 6 de abril que a vila de Fronteira (Portalegre) vem assinalando a efeméride com vários eventos, sendo que hoje, domingo, a partir das 17 horas decorrerá uma recriação histórica da Batalha dos Atoleiros, em frente à Escola Frei Manuel Cardoso.

A iniciativa é parte da Feira Medieval que termina hoje e vai envolver mais de 300 figurantes: 250 apeados e 70 a cavalo.