Está aqui

Vila Viçosa

Covid-19: Desta vez, tocou-nos de perto!

Sabíamos que este dia ia chegar, mais cedo ou mais tarde. Mas quando a desgraça nos toca de perto, dói com mais intensidade. Vila Viçosa vive dias difíceis.

Infelizmente, foram os nossos que acabaram por ficar doentes ou isolados, à espera de respostas. Quando o mal está longe, sofre-se de outro modo.

Estávamos preparados para o que está a acontecer? Provavelmente não… Mas quem estava, desde que tudo começou?! O que importa agora é dar respostas cabais e tentar acudir a todos. É isso que seguramente está a ser feito!

UNITATE quer um novo lar no concelho com menor taxa de cobertura do distrito de Évora

De acordo com a UNITATE – Associação de Desenvolvimento da Economia Social, Vila Viçosa é o concelho do distrito de Évora com menor taxa de cobertura nesta resposta social e que conta apenas 77 camas para uma população de 7.688 habitantes, representando também um dos maiores índices de envelhecimento da região: 210 idosos por cada 100 jovens.

Já ouviu falar de Santa Catharina de Pardaes?

Ao longo dos anos, muito mudou em Santa Catarina de Pardaes, uma freguesia do concelho de Vila Viçosa, e que se chama, atualmente, simplesmente Pardais.

Este ano não há Capuchos!

Todos os anos, ao aproximar-se o fim do mês de Agosto, a alma dos Calipolenses enchem-se de júbilo e de ansiedade. As tão esperadas Festas dos Capuchos estão a chegar e Vila Viçosa aguarda, desejosa e em êxtase, o avizinhar desses dias memoráveis do início de Setembro, onde o sagrado e o profano se unem, de forma indelével.

Vila Viçosa a Património Mundial da UNESCO

Já foi entregue o dossier da candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da Humanidade da UNESCO.

A candidatura "Vila Viçosa, vila ducal Renascentista" foi entregue ontem, oficialmente, na Comissão Nacional da UNESCO e nos parceiros institucionais da candidatura e é composta por três volumes: Proposta de Inscrição na Lista do Património Mundial, Plano de Gestão do Património e Estudos Históricos, em versão bilingue (português e inglês).

Exemplares da candidatura foram também entregues aos parceiros institucionais.

Museu Nacional dos Coches em Vila Viçosa vai receber 1,94 milhões de euros

O Museu Nacional dos Coches, com o anexo de Vila Viçosa, irá receber uma estimativa de orçamento anual no valor de 1,94 milhões de euros, de acordo com o aviso de abertura do procedimento concursal em Diário da República.

Este documento contempla também a seleção de mais nove diretores de museus e monumentos nacionais, indicando uma estimativa de orçamento aos candidatos, que aloca 10% do valor à programação.

Temporada de Concertos 2020 regressa ao Museu-Biblioteca da Casa de Bragança

O Museu-Biblioteca da Casa de Bragança, em Vila Viçosa, irá receber um ciclo de concertos de música clássica entre 27 de junho e 11 de dezembro.

A temporada de concertos 2020 é dedicada às peças musicais de Beethoven e a entrada será livre. A 27 de junho, a Igreja dos Agostinhos acolhe o Quarteto de Cordas, e a 1 de agosto a Camerata Atlântica sobe a este palco pelas 16h00.

Há um conto alentejano que vai ajudar o Serviço Nacional de Saúde

O autor e investigador Tiago Salgueiro, de Vila Viçosa, é um dos convidados da EMPORIUM EDITORA, para o projeto solidário que vai reunir uma coletânea de histórias em livro, cuja venda reverterá para a aquisição de equipamentos e dispositivos médicos, destinados ao Serviço Nacional de Saúde, na luta contra o COVID 19.

“À VOLTA DA FOGUEIRA”, é assim que se chama o livro, é uma coletânea de histórias solidárias, e que conta com conto de Tiago Salgueiro, que, segundo o autor "fala sobre um episódio caricato vivido no Alentejo, há muito tempo."

Crónica dos dias cinzentos

Os dias são grisalhos. Chove, como há muito não se via pelo Alentejo.

Lá dizem os mais desconfiados: Foi preciso aparecer o mal, para o tempo se recompor!

As ribeiras correm, por entre os olivais, desaguando lá longe, no Guadiana. O cheiro a esteva e a rosmaninho perfuma agora os campos, com aromas que parecem mais intensos.As ruas de Vila Viçosa estão desertas. O ruído do quotidiano desapareceu e levou consigo os sorrisos e as gargalhadas… Talvez alguma esperança também se tenha perdido.

Porque defendo a criação da Casa-Museu de Florbela Espanca em Vila Viçosa

Desde 2014 que tenho desenvolvido um conjunto de iniciativas com o objetivo de trazer à discussão pública esta temática. Faz sentido a criação de um equipamento cultural que vise valorizar e salvaguardar a memória da poetisa alentejana, na terra que a viu nascer?

Penso que as opiniões sobre esta possibilidade serão unânimes. Pode discordar-se da forma ou da estratégia, mas considero que, relativamente ao conteúdo, é opinião geral que esta iniciativa faz todo o sentido.

Páginas