5 Dezembro 2016      10:48

Está aqui

UM PRESÉPIO ÚNICO NO ALENTEJO

A construção do presépio é antiga tradição nacional. As raízes do presépio no Alentejo remontam por exemplo, à Idade Média, tendo atingido o seu auge no século XVIII com o Barroco. Esta expressão cultural, embora tendo decaído nas últimas décadas, tem merecido atenção da Diocese de Beja, que tem feito um esforço para preservar o presépio tradicional.

O maior reconhecimento desse esforço deu-se em 2014 quando a Diocese de Beja foi convidada a montar um presépio alentejano na Basílica de Notre-Dame de Fourviére, em Lyon, França, que acabou por receber mais de um milhão de visitantes e um galardão internacional para “Historical Cribs” (Presépios Históricos). 

Este ano a Diocese mobilizou uma equipa única e montou um presépio em pleno centro histórico de Beja. O conjunto foi projetado pelo arquitecto Ricardo Estevam Pereira e pela conservadora-restauradora Sara Fonseca e inclui peças do Paço Episcopal de Beja, do Museu de Arte Sacra de Santiago do Cacém e de outras colecções. A cortiça é proveniente de Brinches (Serpa); o musgo, de Santa Margarida do Sado (Ferreira do Alentejo); as flores e as estrelas de papel foram feitas no Museu de Sines; o desenho do equipamento coube ao Centro UNESCO para a Arquitectura e a Arte Religiosas.

O Presépio Tradicional Português integra o programa das celebrações natalícias promovidas pelo Município de Beja e é inaugurado a 8 de Dezembro, às 18h30, pelo bispo de Beja, D. João Marcos, e pelo presidente da Câmara Municipal, João Rocha.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.