9 Novembro 2018      16:26

Está aqui

PCP quer saber em que termos Hospital de S. Paulo em Serpa volta para as mãos da Santa Casa da Misericórdia

O acordo entre o Ministério da Saúde e a Santa Casa da Misericórdia de Serpa colocou nas mãos desta a gestão do Hospital de S. Paulo em 2014, acordo que veio a ser denunciado em outubro de 2017 pela Santa Casa, por alegados incumprimentos por parte do Ministério da Saúde.

Com esta denúncia PS e PCP em Serpa defenderam então que que o Hospital de S. Paulo deveria voltar às mãos do Serviço Nacional de Saúde e que teria sido um erro a transferência daquele hospital para a Santa Casa da Misericórdia em 2014. Aqueles partidos fizeram mesmo aprovar uma moção em Assembleia Municipal onde defenderam a regressão imediata do hospital para o sistema nacional de saúde, que teve os votos contra da coligação PSD-CDS.

A polémica surgiu em outubro de 2017, na sequência da denúncia da Santa Casa da Misericórdia do acordo de cooperação assinado em dezembro de 2014 (que devolveu o Hospital à Misericórdia de Serpa), por "incumprimento por parte do Ministério da Saúde"  e que para o PS e PCP criou "um vazio perigoso" e que este acordo de cooperação nunca acautelou "minimamente, o serviço público e as necessidades dos utentes" e que foi definido "à revelia de todos os pareceres e tomadas de posição contrárias que foram, quer antes quer a partir de então, inequivocamente manifestadas, nomeadamente por parte da Câmara e da Assembleia Municipal de Serpa e também pela Comissão de Utentes”.

O que é certo é que a divergência entre o Ministério da Saúde e a  Santa Casa da Misericórdia de Serpa parece ter sido agora ultrapassada através da assinatura uma adenda ao acordo de cooperação, desconhecendo-se os exatos termos dessa adenda, e, como defende o PCP, não estando a mesma para consulta pública. O que motiva os comunistas agora a exigir conhecer esta Adenda em requerimento que enviaram à Ministra da Saúde.

O hospital de S. Paulo dispõe de duas unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados – Unidade de Convalescença e Unidade de Cuidados Paliativos, dispondo ainda de um Serviço de Medicina Física e Reabilitação e do Serviço de Urgência Avançada.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.