29 Julho 2019      12:55

Está aqui

Novo Primeiro-Ministro, mesmo Brexit?

Esta semana Boris Johnson sucede a Theresa May na liderança do Partido Conservador no Reino Unido tendo sido nomeado Primeiro-Ministro.

O que muitos anteviam e receavam acabou por suceder. No Reino Unido, temos agora um Governo totalmente constituído por ministros defensores do Brexit.

Com esta alteração governamental, a União Europeia já veio dizer que não irá fazer qualquer alteração ao documento já discutido com Theresa May (e já chumbado três vezes pelo Parlamento britânico).

Johnson continua a argumentar que enquanto a União Europeia não retirar da proposta de acordo o “backstop” (reposição das fronteiras entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda após o Brexit) não irá aceitar a assinatura de qualquer acordo.

Corbyn na oposição continua a insistir na proposta de um novo referendo relativamente ao Brexit, ideia que continua a ser recusada pelos Conservadores.

No fundo, mudam os protagonistas mas o cenário é o mesmo.

Indecisão e a tentativa do Reino Unido de sair da União Europeia e manter regalias apenas concedidas aos membros dessa comunidade.

31 de Outubro é o novo prazo final concedido ao Reino Unido para tomar uma decisão definitiva quanto à sua permanência na União Europeia ou ao acionamento do artigo 50º.

Na análise deste cenário é praticamente impossível antever qualquer tipo de avanço no processo negocial que não uma de duas alternativas: um novo referendo ou a abertura de novas negociações com a União Europeia.

A questão é: estarão as duas partes realmente interessadas numa nova negociação?

O Reino Unido continua a não querer largar mão das suas ideias conservadoras, a União Europeia continua a não querer largar o Reino Unido.

Com a primeira alternativa o resultado será tão imprevisível como no primeiro referendo.

Ganhando o sim ao Brexit, voltamos ao mesmo.

Ganhando o não, o Reino Unido permanece na União Europeia mas com todas as mazelas que todo este processo trouxe e que poderão influir diretamente em decisões que afetarão todos os países da União em virtude do poder que o seu número de votantes representa.

O Reino Unido continua com grandes desafios pela frente.

Irá este novo Primeiro-Ministro conseguir colocar um ponto final em toda esta história? Será esse o ponto final que os britânicos queriam ao votar sim ao Brexit?

Dia 31 de Outubro saberemos, ou não.

 

Imagem de capa de thestar.com

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.