1 Fevereiro 2019      20:23

Está aqui

Investigadora da Universidade de Évora vence o Prémio Nacional de Demografia

Mais uma distinção para uma investigadora da Universidade de Évora. Desta vez foi Andreia Maciel, investigadora do Laboratório de Demografia do CIDEHUS - Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora que foi distinguida ontem, 31 de janeiro, com o Prémio Nacional de Demografia Mário Leston Bandeira.

Este prémio é concedido pela Associação Portuguesa de Demografia, em parceria com a Câmara Municipal da Mealhada, e a escolha recaiu - por unanimidade - sobre a tese de doutoramento de Andreia Maciel: “Baixa fecundidade: adaptação tardia às mudanças estruturais ou consolidação da preferência por famílias de padrões reduzidos?” e na qual contou com a orientação de Maria Filomena Mendes, professora do Departamento de Sociologia da UÉ e também investigadora do CIDEHUS.

Na referida tese, a investigadora conclui que "o declínio da fecundidade em Portugal foi primeiramente marcado por uma intensa redução do quantum (nº de filhos) e, a seguir, pelos efeitos do tempo – contínuo adiamento do nascimento dos filhos para idades cada vez mais tardias – e pelas motivações para a parentalidade, com uma crescente valorização dos filhos.", afirmando também que as baixas taxas de fecundidade nacionais têm vários impactos negativos em vários setores da sociedade.

A investigadora brasileira - licenciada em História pela Faculdade de Filosofia e Letras de Diamantina (Brasil) e doutorada em Sociologia pela Universidade de Évora – diz que, atualmente, os pais portugueses fazem um maior investimento no percurso dos filhos e isso provoca também que tenham menos filhos.

 

Imagem de uevora.pt

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.