12 Outubro 2018      09:02

Está aqui

Estratégia Ibero-Americana de Turismo Rural: criar relações, aproveitar as oportunidades e saber trabalhar!

Fernando Pessoa, nos anos 20 do século passado, beneficiando da sua experiência como correspondente estrangeiro de casas comerciais, elabora um conjunto de artigos na área da administração e marketing para a Revista de Comércio e Contabilidade. Este conjunto de artigos, publicado em 6 números daquela Revista, e que ainda hoje são de uma surpreendente atualidade técnica, foram reunidos mais tarde na obra “Teoria e Prática do Comércio”.

Nesta obra, em determinada altura, Fernando pessoa refere o seguinte: “para vencer - material ou imaterialmente - três coisas definíveis são precisas: saber trabalhar, aproveitar oportunidades, e criar relações. O resto pertence ao elemento indefinível, mas real, a que, à falta de melhor nome, se chama sorte”.

Vem esta citação de Fernando Pessoa a propósito da criação da Estratégia Ibero-Americana de Turismo Rural, lançada em 2016 por Humberto Lopez Tirone (Embaixador do Panamá em Portugal nos anos 1994-1999, Embaixador em Espanha nos anos 2004-2008, e atual Presidente da Fundación Alternativa no Panamá) e por Juan José Salado, Presidente da Fundación Ciudadania em Espanha, ao qual mais tarde me juntei eu e a Alentejo de Excelência.

Esta Estratégia emana de uma constatação das entidades sobre a necessidade da preservação e valorização dos recursos endógenos dos territórios dos países aderentes, nomeadamente a sua biodiversidade, paisagens, património cultural e natural e, claro, as suas populações, tradições e identidade. Com base neste diagnóstico, o Turismo em Espaço Rural foi encarado como um dos instrumentos estruturais para a promoção do desenvolvimento sustentável das regiões, valorizando economicamente os recursos endógenos, garantido a proteção do ambiente, criando oportunidades e empoderando as comunidades no espaço rural.

A Estratégia Ibero-Americana de Turismo Rural, já subscrita por mais de 100 entidades pertencentes a 16 países do espaço ibero-americano, abrange um conjunto de 9 eixos, dos quais destaco a promoção do conhecimento, a capacitação e formação, a promoção da cooperação multissectorial intercontinental, a promoção e comercialização de produtos turísticos, e a realização de um Livro Branco que faça o diagnóstico do sector e defina as  grandes linhas estratégicas de médio prazo.

No âmbito desta Estratégia, iniciada em 2016, foram já realizados dois grandes Encontros, em Mérida (Espanha) e Tecpan (Guatemala), realizados encontros intermédios (em Cuba e Costa Rica) e iniciado um grupo de trabalho na área da instigação e desenvolvimento, envolvendo várias universidades, entre as quais a Universidade de Évora. Outro grupo de trabalho relacionado com o tema “água” está agora a dar os primeiros passos.

Nos próximos dias 28, 29 e 30 de Outubro será realizado o III Encontro Ibero-Americano de Turismo Rural, em Évora e Mérida. Este Encontro reunirá um conjunto de empresários e dirigentes, iniciando-se no dia 28 com uma visita de um grupo restrito à zona do Alqueva, nomeadamente Mourão e Reguengos de Monsaraz, conhecendo projetos concretos de turismo, promovidos por entidades públicas e privadas. A abertura formal conta já com a presença de destacadas individualidades regionais, como a Reitora da Universidade de Évora, o Presidente da Entidade Regional do Turismo, o Presidente da CME, o Presidente da CCDRA, o Vice-Presidente da CCDR Centro (atual Presidente da EUROACE), o Presidente da Junta da Extremadura, um representante da Secretaria Geral Ibero-Americana, entre outros.

Os painéis técnicos irão abordar temas mais conceptuais ou técnicos, focados na investigação ou na prática empresarial, os temas da sustentabilidade ou da cooperação estratégica. Mais de 200 pessoas são esperadas, para ouvir os 27 conferencistas provenientes de 7 países. O Encontro, que também terá iniciativas em Mérida, proporciona ainda visitas ao património local, projetos turísticos, encontros bilaterais entre empresários, animação cultural e espaço e oportunidade para networking.

O posicionamento da Alentejo de Excelência nesta Estratégia de Turismo Ibero-Americano é, fundamentalmente, como instituição facilitadora de um processo que terá a importância e o valor que as organizações, os empresários, a Academia e outras entidades regionais lhe quiserem atribuir. Algumas entidades já estão a agarrar a oportunidade, o que muito nos apraz.

Está por isso aberto um caminho de cooperação e, se os agentes regionais se quiserem envolver e tirar proveito desta rede intercontinental, têm todas as condições para isso, tirando daí os respetivos dividendos para as suas instituições e, como tal, para os seus stakeholders.

Voltando a recordar as sábias palavras de Fernando Pessoa, “é necessário saber trabalhar, aproveitar as oportunidades e criar relações. E depois vem a sorte”.

É precisamente isso que se pede às organizações regionais. Que olhem para esta Estratégia, e para o III Encontro, como uma oportunidade concreta de encontrar parceiros, projetos, negócios, enfim, iniciativas que acrescentem valor à sua atividade, quer ela seja empresarial ou institucional, e que dessa forma contribuam para o desenvolvimento sustentável da nossa região.

Os dados foram lançados e o jogo já decorre. Falta, precisamente, que os alentejanos queiram criar as relações, aproveitar as oportunidades e trabalhar para encontrar a sorte! Vamos a isso?

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

 
CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.