21 Fevereiro 2020      12:47

Está aqui

Entrudanças, um carnaval no Alentejo, sem paralelo no mundo

Há tradições remotas que persistem tanto tempo que vamos esquecendo o que esteve na sua origem.

Um exemplo é o Carnaval ou o mais ancestral Entrudo, uma tradição hoje estranha à religião mas que surgiu pela religião, enquanto celebração popular e que acontecia nos três primeiro dias antes da Quaresma.

A própria palavra Entrudo, que vem do latim introitus, significa dar entrada ou anunciar aquilo que era a aproximação da quadra quaresmal foi depois substituída pelo Carnaval, que etimologicamente aponta para carnisvalerium, ou seja, adeus à carne, já que a carne é abolida na alimentação cristã durante este período. A celebração do Carnaval ou do Entrudo acabou por perder o significado original mas permanece como celebração profana, apesar da globalização estar a transformar as particularidades locais desta festa em generalizações mais ou menos desinteressantes.

Se nos ficarmos pela celebração profana e pela dança associada às festa então fugimos à ideia geral que quase todos temos do Entrudo, mas, Ironia das ironias, se nos deslocarmos para Entradas, uma aldeia de Castro Verde, no Baixo Alentejo, onde se celebra de forma diferente, damos com o Entrudanças, um festival de três dias, que vai na sua XX edição e que "convida" a uma dança entre identidade local, nacional e internacional, cruzando gentes, tradições e saber-fazer, este ano dedicado ao tema "Pão" e animados este ano por vários grupos, como os portugueses BalSol, Dahù, Zikhamu e Jam.PT, os italianos Filippo Gambetta & Carmelo Russo, o frances Solune Duo e os espanhóis Trotabanda ou animações musicais e cante alentejano com espetáculos de vários grupos, como Talego, Oh Laurinda, Moços da Aldêa, Ronda Tamborileira, Nova Aurora, Pagode do Gege, Cantares Feminino de Aljustrel, Violas Campaniças da Cortiçol e Vozes do Sul.

Há tempo ainda hoje para um espectáculo da escola de circo social e educativo Circus VagabunT, um concurso de máscaras e uma actividade de sensibilização ambiental são outras ofertas do festival.

No sábado, a partir das 14:30, decorre um desfile de Carnaval por ruas de Entradas com figurinos criados e será inaugurada, no Museu da Ruralidade, uma exposição com trabalhos realizados na edição deste ano do projecto artístico-comunitário desenvolvido com a comunidade local no âmbito do Entrudanças.

Através do projecto, intitulado “Mão na Massa”, os artistas Eduardo Freitas e Inês T. Alves desenvolveram várias actividades com alunos e a comunidade local do concelho de Castro Verde com base no desafio de pensar a sua relação com o pão, o corpo e o barro.

Toda a informação e programa completo em http://pedexumbo.com/entrudancas/

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.