23 Agosto 2019      08:48

Está aqui

Embraer já investiu mais de 400 milhões de euros no Alentejo

A aventura da brasileira Embraer no Alentejo começou quatro anos antes da inauguração de duas fábricas no então recém criado Parque Aeronáutico em Évora - uma aposta do governo e da autarquia - em setembro de 2012 e que representaram um investimento inicial de 180 milhões de euros.

Nestas duas fábricas produzem-se, por exemplo, componentes e peças para o avião executivo Legacy 500, o comercial E1, a aeronave militar KC-390 e também para os protótipos dos aviões comerciais E-Jets E2. Desde 2012, a fábrica já cresceu e já construiu uma unidade de investigação de engenharia e tecnologia e expandiu as fábricas iniciais em mais 8 mil metros quadrados.

A empresa representa milhares de empregos diretos e indiretos, e é a segunda maior empregadora privada do Alentejo, depois da TE Connectivity, também sediada em Évora.

Se for considerado o período de 2015 até 2024, as empresas da Embraer em Portugal - em Évora e a OGMA - vão exportar mais de 3500 milhões de euros, cerca de 300 milhões de euros por ano, um valor que pode aumentar para os 400 milhões em 2020, afirmou o presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider, ontem, em Évora, na cerimónia de assinatura dos contratos relativos à aquisição por Portugal de cinco aeronaves KC-390, um investimento de 827 milhões de euros.

Schneider garantiu ainda que hoje, passados sete anos de se estabelecer em Évora, o investimento da a terceira maior construtora de aviões do mundo em Évora já ultrapassou os 400 milhões de euros.

 

Imagem de dinheirovivo.pt

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.