22 Agosto 2018      09:46

Está aqui

Eborense no Mundial de Estrada para Amadores

O ciclista amador Telmo Marono, em representação da UCA – União Ciclismo do Alentejo, foi selecionado para representar Portugal no Campeonato do Mundo de Estrada para Amadores, que irá ter lugar em Varese (Itália), no próximo dia 2 de setembro.

A presença deste “eborense” de residência, natural de aldeia de Pias (Alandroal), nos mundiais para amadores, organizado pela União Ciclista Internacional (UCI), deve-se ao quarto lugar obtido no Campeonato Nacional de Estrada de 2018, na categoria “Masters 40”, disputado em Reguengos de Monsaraz.

A presença de Telmo Marono no Campeonato do Mundo de Estrada é o corolário de um par de anos de empenho e dedicação a uma modalidade para a qual este funcionário público apenas despertou há dois anos. “Antes praticava BTT e somente em 2016 é que comecei a fazer estrada. Desde então, tenho vindo sempre a procurar melhorar o meu método de trabalho e agora os resultados estão à vista”.

No dia 2 de Setembro, em Varese, uma cidade transalpina da região da Lombardia, Telmo Marono terá pela frente 130 quilómetros, com mais de 1900 metros de altimetria, dificuldade que, à partida, não assusta este alentejano. “O meu objetivo passa por tentar terminar a prova entre os 50 primeiros, da minha categoria (40 – 44 anos)”, revela.

Telmo Marono vê assim recompensado todo o trabalho desenvolvido durante a época que culmina agora com a participação no Campeonato do Mundo. Contudo, fazendo jus ao estatuto de atleta amador, a preparação da presença nesta competição internacional, onde irão estar presentes os melhores ciclistas amadores de todo o mundo, não tem sido fácil.

“Tenho mais medo das consequências que a viagem pode provocar do que da prova propriamente dita”, alerta. Com um orçamento naturalmente limitado, o que o impossibilita de viajar de avião, Telmo Marono planeou fazer a deslocação para Itália por etapas, “tal como uma prova”, diz a sorrir, “para ver se chego lá em condições de fazer boa figura”.

Ao todo serão 3500 ciclistas de todo o mundo a competir pela camisola do arco-íris, divididos por género e idade, numa única prova – etapa de montanha. Na primeira parte os ciclistas irão enfrentar três subidas duríssimas, enquanto o resto da mesma será mais “soft” pelas margens dos lagos Ceresio, Maggiore e Varese.

Imagem de capa de Patrícia Chaínho

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

 

 

 
CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.