26 Fevereiro 2019      14:53

Está aqui

Clima no Alentejo produziu vinhos "invulgares" da Casa Relvas

Já se encontram disponíveis no mercado novas colheitas dos vinhos de quinta da Casa Relvas, produzidos a partir de uvas da Herdade de São Miguel, em Redondo. Os vinhos Herdade São Miguel Colheita Selecionada 2018 Branco, Herdade São Miguel Colheita Selecionada 2018 Rosé, e o monocasta Herdade São Miguel Sauvignon Blanc 2018 são o resultado, segundo a Casa Relvas, de um ano "invulgar".

No Alentejo - e nesta herdade de vinhas plantadas em solos franco-argilosos derivados de xisto e rodeados de uma floresta de sobreiros -, o inverno foi muito seco e pouco frio, seguido de uma primavera amena e muito chuvosa, com uma pressão muito incomum de míldio. No verão, as temperaturas foram mais baixas que a média dos últimos anos, e a maturação acabou por acontecer mais tarde que o habitual. Fruto destas condições atípicas são vinhos muito frescos e aromáticos.

Assim, a Casa Relvas apresenta um Herdade São Miguel Colheita Selecionada 2018 Branco de aroma complexo a frutos tropicais e flores brancas com notas de manteiga e coco, e com um paladar fresco, de fina acidez e corpo acentuado. Composto pelas castas Antão Vaz, Verdelho, Viognier, é um vinho bastante mineral e harmonioso, com um final longo. Já o Herdade São Miguel Colheita Selecionada 2018 Rosé, também fresco e mineral, e de paladar intenso e envolvente, apresenta um aroma de frutos tropicais e frutos vermelhos, que lhe é conferido pelas castas Aragonez, Syrah, Touriga Nacional. Também disponível no mercado está o monocasta Herdade São Miguel Sauvignon Blanc 2018, que apresentando também um paladar de ataque fresco e fina acidez, é um vinho mineral e harmoniso, de final longo, que se caracteriza por um aroma complexo de frutos tropicais, erva e espargos verdes.

Segundo Alexandre Relvas, “A vindima de 2018, a mais longa de que me lembro, foi sem dívida a melhor vindima de brancos e rosés na Casa Relvas. Não só pelo ano em si mas também pelo trabalho nos solos e nas vinhas que se tem vindo a desenvolver nos últimos anos. Os vinhos brancos e rosés de 2018 são vinhos com bastante intensidade aromática, muita frescura e estou certo que irão ganhar muita complexidade com o tempo.”

Sobre a Casa Relvas

A Casa Relvas, o projeto agrícola até 2017 conhecido e reconhecido como Casa Agrícola Alexandre Relvas, viu o seu início em 1997, dois anos depois de Alexandre Relvas ter adquirido a Herdade de São Miguel, junto a São Miguel de Machede, no Redondo, Alentejo. Mas a tradição da família Relvas no mundo agrícola remonta já a cinco gerações. E é esta tradição, e a continuidade do reconhecido trabalho desenvolvido por Alexandre Relvas na indústria alimentar, há mais de 30 anos, que traduzem a atitude “we can do it” que está tão enraizada nesta equipa jovem e dinâmica.

O compromisso de qualidade é uma prioridade, e esta é garantida pelo processo de produção integrada, que assenta numa gestão racional da exploração e dos recursos naturais, assegura uma agricultura sustentável e contribui para o cumprimento de critérios que permitem trabalhar com os mercados internacionais mais exigentes, e assim continuar a ter um papel importante na promoção dos vinhos portugueses, do Alentejo, e das suas marcas.

 

Imagem de capa de revista.sociedadedamesa.com.br

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no . Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.