23 Outubro 2017      11:29

Está aqui

CATALUNHA INDEPENDENTE? ATÉ QUANDO?

Esta será a semana decisiva no futuro da Catalunha. Será o culminar de um processo bastante mal gerido em que ambas as partes envolvidas têm culpas no cartório.

Da parte dos independentistas, com o constante apelar ao uso da força e a fuga à negociação, numa tentativa, até ver bem conseguida, de forçar Madrid a aplicar o artigo 155 da Constituição Espanhola que suspenderá a autonomia do País.

De outra parte temos o Governo de Madrid que, desde o uso da força na realização das eleições até ao deixar-se levar até à aplicação do artigo 155 tem feito uma gestão muito longe da desejada neste tipo de situações.

A independência da Catalunha é um direito que lhe assiste no entanto, este mesmo direito deverá ser exercido mediante os meios legalmente existentes para o efeito. Não é convocando unilateralmente um referendo que se consegue a abertura negocial com Madrid que, já de si se sabe difícil.

Também não é proclamando a independência e depois suspendendo-a que se consegue força negocial, muito pelo contrário. Os independentistas ao dizer que caso Madrid não ceda aos seus intentos voltarão a “reactivar” a independência apenas afastam toda a pouca boa vontade que existiria por parte de Madrid para uma negociação séria.

Madrid também andou muito mal. Embora o referendo não fosse legalmente admissível, o uso da força no acto eleitoral, apenas veio reforçar o sentimento de revolta já existente por parte dos independentistas, abrindo assim as portas a um caminho sem retorno.

Também na aplicação do artigo 155 Madrid andou mal, fazendo mesmo lembrar os tempos do franquismo. Uma coisa é aplicar este artigo como forma de tentar por cobro a um processo que, bem gerido, não teria chegado a este ponto, outra coisa muito diferente é piorar ainda mais a situação anunciando que irá tomar conta de órgãos de comunicação social e da polícia nacional da Catalunha.

Esta será uma história cujo fim dificilmente estará para muito breve. O PSOE sugeriu a realização de eleições antecipadas bem como várias medidas que poderiam ter evitado esta situação. Estas últimas não foram tidas em conta, veremos se a primeira será ou não concretizada.

Nesta situação apenas uma certeza fica: nada mais será como dantes nas relações entre Catalunha e Madrid.

Imagem de capa de REUTERS/Albert Gea na br.rfi.fr

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.