4 Novembro 2016      11:30

Está aqui

AUTÁRQUICAS: ZORRINHO DEFENDE LIBERDADE DE ESCOLHA PARA FREGUESIAS RURAIS

A menos de um ano das eleições autárquicas Carlos Zorrinho lança vários alertas na sua página de Facebook, a propósito da abstenção, que o eurodeputado prevê que venha a ser muito elevada, das mudanças ao nível do poder das Comissões de Coordenação Regional e do próprio mapa autárquico, alterado com a chamada lei Relvas e que fundiu freguesias, criando uma nova organização do território.

O eurodeputado eborense defende a atualiação dos cadernos eleitorais, causa daquilo a que chama "abstenção técnica", e do voto electrónico presencial para o qual "tarda em haver coragem para implementar". Carlos Zorrinho refere ainda as mudanças que decorrerão com a eleição indireta da liderança das CCDR's, defendendo que os projectos regionais devem passar a estar incluídos nas propostas dos partidos políticos, articulados com os programas autárquicos.

Mas onde o eurodeputado vai mais longe é a propósito da reorganização administrativa das freguesias em Portugal (Lei n.o 22/2012, de 30 de Maio), quando já se sabe que o Governo não está disponível para fazer reverter o processo. Com efeito considera que se deram agregações "forçadas" e "perniciosas", particularmente nas zonas rurais e para estas defende que sejam as populações a escolher a manutenção das uniões ou a reversão da agregação, ainda antes das eleições de 2017.

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.