Está aqui

Artigos publicados

Um dia de Desencantos

Os dias são assim, a forma como correm acaba por condicionar as vontades que tínhamos ao início do dia. Não cai desamparado na cama, mas conto fazer isso depois de embrulhar os desencantos de hoje nesta meia dúzia de caracteres.

A minha terra tem uma Torre.

As minhas primeiras memórias, enquanto morador na “rua da pouca farinha”, são de uma equipa de homens a conversarem e rirem alarvemente enquanto trabalhavam “empoleirados” nas paredes imensas do edifício de apoio à Torre.

E depois de Abril

A minha avó materna contava-me muitas histórias sobres bruxas, figueiras de figos pretos de onde saiam “fogos/luzes” que perseguiam as pessoas e muitas sobre “pegos” nas ribeiras onde desapareciam carretas de bois inteiras. Essas historias tinham o condão de me assustar, mas também de estimular muito o meu imaginário e de me abrir a muitas possibilidades. Todas eu recordo com intensidade e carinho, mas haviam outras histórias, três para ser correto, sobre a realidade, vista pelos olhos dela, que me marcaram como pessoa. Eram sobre o antes e o durante o 25 de Abril de 1974.

Que Cultura(s) e que Comunidade(s)

Este fim de semana passado estive no meu concelho como é habitual e com esse simples prazer de estar pude olhar para a intervenção dos “aliados” na Síria com outros olhos. É desumano o que se passa num território devastado pela irracionalidade e são inaceitáveis as mortes que são provocadas pela intolerância. Num mundo global como o de hoje onde os direitos humanos são, pensamos nós erradamente, conhecidos por todos, em todos os cantos do mundo, assistimos a imagens que parecem saídas de filmes abjetos é a marca mais negra dos nossos tempos enquanto espécie.

Alentejo: Os Constrangimentos RH3O

A Região Alentejo é um território imenso e é a confirmação de que não existem lugares iguais em Portugal. Digo isto porque muitos sabem que não concordo com a ideia/abordagem de que existe um interior e, por oposição, um litoral! Cada um com o seu “fardo” e estigmas associados (diz um amigo meu de que o contrário de interior não é litoral e sim exterior).

Os Sinais

É verdade que parece que volto a um assunto semelhante ao do artigo anterior e talvez por isso me sinta constrangido por admitir que vocês, os leitores, se fartem do que escrevo. Mas eu, na maioria das vezes, escrevo por impulsos e por sentimentos de alma, e é por isso que volto à liberdade.

Uma Europa de todos os tempos

Conduzia eu numa das minhas inúmeras viagens entre Évora e Odemira quando ouvi uma reportagem sobre uma certa Europa que existe num jardim de Bruxelas e que se espalha pelas casas das pessoas.
 

UM PSD NOVO OU O DO CONGRESSO?

Rui Rio começa de forma muito estranha o seu mandato à frente do seu partido! Digo eu que sou um observador tendencioso, mas gostava de ser criterioso ou de me explicar. Vamos lá: