Está aqui

Turismo

TURISMO INDUSTRIAL NO ALENTEJO

“Turismo Industrial” parece um termo algo estranho, no entanto, esta prática tem obtido resultados muito positivos em muitas regiões do país. O termo turismo industrial refere-se ao ato dos empresários em abrirem as instalações das suas empresas e/ou indústrias de modo a poderem ser visitadas por pessoas interessadas em conhecer a estrutura das unidades produtivas, a forma de produção, a tecnologia empregada, entre outros.

ALENTEJO COM POUCOS TURISTAS ESTRANGEIROS

Foi esta a revelação da comparação e cruzamento de dados de todos os municípios: o Alentejo é a região de Portugal que recebe menos turistas estrangeiros. Somente três em cada dez visitantes do Alentejo é estrangeiro, 30% apenas, face aos 70% do Algarve e de Lisboa e aos 80% da Madeira.

Segundo dados do Pordata/INE, Portugal tem capacidade para cerca de 300 mil camas e 58% dos hóspedes são estrangeiros. A taxa de ocupação é de 41% e movimentaram perto de 2000 milhões de euros.

PORTO COVO ENTRE AS PRAIAS MAIS BELAS

Nada que qualquer alentejano, apreciador de praia e mar, não soubesse já. Aliás, se a lista fosse feita por alentejanos constariam muitas mais, no entanto, nesta lista feita por especialistas da edição francesa do Huffington Post, a praia de Porto Covo é a única portuguesa de uma lista em que constam também praias das Bahamas, Polinésia, México, Cuba, Tailândia ou das Seychelles.

Fazem referências geográficas a Porto Covo, dizendo que é banhada pelo Oceano Atlântico e que está a sul de Portugal. Referem ainda as suas falésias e grandes praias e que outro motivo de interesse será também visitar a pequena aldeia piscatória, com cerca de 1500 habitantes, longe dos grandes polos turísticos portugueses.

APOSTA NO TURISMO EQUESTRE

No passado dia 10 de julho, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo/Ribatejo (ERTE) apresentou, na Golegã, o “Plano Operacional do Turismo Equestre no Alentejo e Ribatejo”.

Na presença da Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo/Ribatejo revelou os planos para estruturar, requalificar e alavancar a promoção de um produto muito relevante para o território: o Turismo Equestre. Esta área representa um enorme potencial económico e turístico e a ERTE quer melhorar a experiência dos turistas e especializar o território nesta área.

MULA, MULO, MU, BESTA, MACHO, JERICO

O município de Campo Maior colocou à disposição dos visitantes, aos fins-de-semana, a partir das 10 horas, duas carroças puxadas por mulas, que fazem os percursos mais emblemáticos do Centro Histórico de Campo Maior, sobretudo as zonas nobres da vila. Com esta iniciativa o município pretende reforçar e dinamizar a oferta turística do concelho.
 

AGENTES BRASILEIROS ANDAM POR CÁ

Uma parceria do Turismo do Alentejo e da Lusanova resultou num passeio em “família” de nove agentes de viagens brasileiros.

Tendo chegado no passado dia 17, estes profissionais do turismo oriundos de São Paulo, Cuiabá, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e Santos visitaram Marvão, Castelo de Vide, Portalegre, Alter do Chão, Monforte, Estremoz, Vila Viçosa e Monsaraz. Ficaram assim a conhecer uma pequena porção do Alentejo e a extraordinária gastronomia e vinhos da região, bem como a oferta turística, hoteleira além de spas e museus.

ALENTEJO E RIBATEJO COM PLANO PARA O TURISMO EQUESTRE

O Plano de Intervenção para o Turismo Equestre no Alentejo e Ribatejo viu ontem, dia 17 de junho, serem apresentadas propostas de acção e de investimento do projecto, coordenado pela Entidade Regional de Turismo de Alentejo e Ribatejo.

ÉVORA NA AUSTRÁLIA

A cidade de Évora esteve ontem em destaque no jornal australiano “The West Australian”. Com o título “A cidade-museu de Portugal” (original Portugal’s “museum city”) o jornal nacional australiano refere que Évora tem muito mais que o necessário para ser Património Mundial da UNESCO.

Gemma Nisbet começa por descrever o Largo do Conde de Vila Flor “uma praça calcetada no centro da antiga cidade de Évora” onde diz sentir que “a história desta cidade portuguesa nos rodeia”.

CICLOTURISMO

O Alentejo está mais uma vez em destaque na imprensa estrangeira. Desta feita, na imprensa brasileira.

O destaque é dado aos castelos medievais alentejanos, especialmente dirigido a ciclistas, e aos inevitáveis vinhos e gastronomia alentejana, bem como à vertente cultural.

Iniciando o percurso em Marvão, marcam a primeira paragem em Castelo de Vide, onde se pode pernoitar num antigo Mosteiro da Ordem dos Cavaleiros de Malta e programar uma visita à Coudelaria de Alter do Chão e denominando os cavalos lusitanos aí criados como “os mais famosos do mundo”. Seguem rumo a sul, até Estremoz, onde revelam que o cicloturista pode apreciar paisagens magníficas de vinha e campos de sobreiros.

Feira Medieval Ibérica em Avis

A Feira Medieval Ibérica – Avis 2015 será apresentada na Casa do Alentejo (em Lisboa) no dia 29 de abril, pelas 18h30.

Esta Feira Medieval assume, pela primeira vez, o carácter Ibérico e o mote para as recriações históricas é Calatrava e proximidade inerente à origem da Ordem de Avis e à consequente identidade histórica de ambos os países.

Páginas