Está aqui

Seca

Seca: agricultores do Baixo Alentejo em “desespero nunca vivido”

A Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), com sede em Castro Verde, pediu ao Governo “uma ajuda financeira, a fundo perdido com carácter urgente, para fazer face às dificuldades inesperadas” que os agricultores e produtores pecuários da região enfrentam.

Em comunicado, citado pelo Correio Alentejo, a AACB salienta que o setor enfrenta uma “situação de desespero nunca vivida”, necessitando de apoio “para que a atividade do mundo rural alentejano possa continuar a produzir”.

Alqueva tem armazenamento de 64,2% de água

No último dia do passado mês de setembro, foi registado um aumento do volume armazenado em duas bacias hidrográficas e uma descida do mesmo noutras 10, em comparação com os valores registados no final de agosto.

De acordo com os dados disponíveis no Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH), citados pela Rádio Pax, três das 58 albufeiras supervisionadas têm uma disponibilidade hídrica superior a 80% do volume total, enquanto 32 apresentam uma disponibilidade abaixo dos 40%.

Quebra de azeitona superior a 70% no Alentejo

A Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos, com sede em Moura (Beja), estima uma quebra na ordem dos 70 a 80% na produção de azeitona nos olivais de sequeiro da região, este ano, devido à seca.

A pouco mais de um mês do início da campanha de apanha da azeitona, o diretor-geral da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos (CAMB), Hélder Transmontano, perspetivou à agência Lusa que esta vai ser certamente inferior à do ano anterior.

O diretor-geral da CAMB estimou, para o olival de sequeiro, quebras em relação ao ano anterior na ordem dos 70 a 80%.

Alqueva sustenta barragens alentejanas devido à seca

A albufeira de Alqueva já transferiu, este ano, 100 milhões de metros cúbicos de água para outras sete barragens, nos distritos de Beja, Évora e Setúbal, devido à seca.

A informação foi avançada por José Pedro Salema, presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), à agência Lusa. Segundo o responsável, o volume de água transferido este ano para outras barragens mais do que triplicou em comparação com o ano passado, pois, em 2021, tinham sido fornecidos “cerca de 30 milhões” de metros cúbicos.

Autarca de Almodôvar defende barragem contra seca

António Bota, presidente da Câmara de Almodôvar, pediu a construção de uma barragem na ribeira de Oeiras, no município alentejano, para fazer face “à falta de água” que se sente na região.

Em declarações à agência Lusa, o autarca afirmou que “temos cada vez mais problemas de seca no Baixo Alentejo e [os concelhos de] Almodôvar, Castro Verde e Mértola não são abastecidos pelo Alqueva”, por isso, “esta barragem tem de ser construída já”.

Seca: perdas na produção de azeitona podem chegar aos 70%

A seca está a prejudicar a produção de azeitona, em perdas que “poderão vir a rondar os 70%”, diz o diretor-geral da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos.

Em declarações ao jornal Público, citado pelo Expresso, também Francisco Pavão, presidente da Associação de Produtores em Proteção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro (APPITAD), afirma que “não chove, estamos em seca extrema. Temos em mãos um grave problema social”.

Viticultores alentejanos atravessam dificuldades

Os viticultores alentejanos queixam-se de quebras na apanha da uva na ordem dos 50%, que se vão refletir em igual proporção na produção do vinho, das vindimas que começam mais cedo ou são adiadas por causa das altas temperaturas e consequente seca, e das matérias-primas, como garrafas, cartão, caixas de madeira e rótulos, com custos que dispararam na ordem dos 30%.

Seca afeta campanha de cereais de inverno

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a seca contribuiu para a segunda pior campanha de cereais de inverno dos últimos 105 anos, avança a Lusa.

“As previsões agrícolas, em 31 de julho, apontam para uma campanha cerealífera fortemente marcada pela seca severa a extrema que acompanhou grande parte do ciclo vegetativo dos cereais de inverno”, indicou o INE.

Neste sentido, a atual campanha deverá ser a segunda pior desde que existem registos sistemáticos, apenas superior à produção de 2012 e próxima da de 2005, que foram igualmente anos de secas extremas.

Reguengos de Monsaraz vai reduzir consumos de água

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz acaba de anunciar que se encontra a desenvolver uma campanha de promoção ambiental focada na poupança da água, que engloba a implementação de “ações e trabalhos de mitigação e redução dos consumos de água nos serviços municipais”.

Seca gera incerteza nas vindimas no Alentejo

A época das vindimas no Alentejo já teve início, mas a quantidade e a qualidade da produção ainda são incertas, porque “as condições não foram as melhores”, devido à seca e temperaturas elevadas, revelou o presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

Em declarações à agência Lusa, Francisco Mateus considerou que, para a vinha, “as condições não foram as melhores, por causa do calor e por haver pouca água no solo”.

Páginas