Está aqui

Jorge Pais

O Alentejo precisa de mais deputados!

A maioria absoluta do PS, a que não é alheia a própria região Alentejo, pode levar a alguma apatia e conformismo político e social da escassa e idosa população regional, pensando que agora só nos resta assistir paciente e tranquilamente às decisões que o governo e parlamento queiram tomar.

Não é bem assim!!! Além das repetidas promessas do PS de não abusar da sua maioria, a opinião pública, a reivindicação politica e social, ainda tem alguma força! Quando tem as proporções e persistência adequadas, sempre vai dando resultados!

Alentejo na cauda da Europa!? Que fazer...?

A «rapaziada» da minha geração, e das outras que lhe são próximas, bem se lembra de como há mais de 40 - quarenta - anos, todos nós portugueses sofríamos o complexo de estar na «cauda da Europa», alternando algumas vezes com a Grécia, mas definitivamente sempre nos últimos lugares do Ranking Europeu de acordo com a análise dos indicadores macroeconómicos.

Vai nascer uma nova incubadora de Empresas em Portalegre

A Associação Empresarial da Região de Portalegre, NERPOR, assinalou recentemente o início da obra de contrução da sua Incubadora/Aceleradora de empresas em Portalegre, num investimento de 510 mil euros.

Alto Alentejo firma acordo de cooperação de Taiwan

O NERPOR na continuidade do que tem desenvolvido no processo da internacionalização das empresas e produtos do Alto Alentejo, convidou a Representante Diplomática de Taiwan a visitar a região numa agenda que tem percorrido vários locais, como Portalegre, Estremoz, Elvas, Campo Maior, Marvão, Castelo de Vide e Ponte de Sor, onde decorre neste momento o Portugal Air Summit.

A «Bazuca» já esgotou os alvos?!

É verdade! A propagandeada chuva de dinheiro, solução para todos os males, a famigerada «bazuca» ou PRR, vai ficar toda contratualizada, ou seja, comprometida, antes do próximo NATAL! Bem sei que «comprometida», é uma coisa, e «executada» é outra! Na execução é que, como se costuma dizer, «a porca torce o rabo»! É que para cumprir com os compromissos com a UE as obras, todas as obras, têm de estar concluídas até 2026! O Pisão, por exemplo, tem de estar cheio de água e a funcionar, dentro de 3 a 4 anos...

O Pisão já está! E agora?!

Há algum tempo atrás procurei estimular os responsáveis regionais com a pergunta sobre se a nossa ambição se esgotava no Pisão. Formalizada agora a assinatura do contrato de financiamento do Pisão, e estando por aí as próximas eleições municipais, parece ser boa altura para reflectir de novo nessa questão. Tanto mais que, ao que supomos, o Plano Estratégico Intermunicipal de Desenvolvimento Territorial, que será o guião orientador do futuro do Alto Alentejo para a próxima década, estará por aí a ser terminado.

Portalegre volta hoje aos grandes eventos empresariais

O Núcleo Empresarial da Região de Portalegre – NERPOR, realiza nos dias 24, 25 e 26 de junho um Fórum Empresarial composto por Seminários Internacionais e uma Mostra de Serviços e Produtos do Alto Alentejo, em Portalegre.

Entre hoje e 25 de junho, vão ser discutidos no auditório do NERPOR vários temas empresariais.

A Revitalização do Alto Alentejo!

Mais que as estatísticas e indicadores económicos é a própria vida das empresas e das pessoas na região que revela, para os que não andam distraídos com o inusitado desenrolar do campeonato ou com os planos para os “bilhões” que se anunciam, que de uma forma geral a economia da região não tem melhorado, sendo urgente “fazer qualquer coisa” para mudar o estado da região!

O Alentejo tem de ir a Bruxelas!

Há já vários anos, no «Terreiro do Paço» de Bruxelas, um conjunto de finos pensadores europeus, descobriram, na ânsia de afirmação da qualidade e diferenciação da sua sábia e bem preparada linha de pensamento, que os fundos europeus já tinham dado o que havia a dar para as chamadas obras do «betão»! Era chegada a vez das etéreas obras do saber, da investigação e do desenvolvimento.

O Ovo ou a Galinha? As empresas ou os postos de trabalho?

Sem aparente conclusão segura, desde tempos imemoriais se discute o que apareceu primeiro, o ovo ou a galinha? Já no que respeita a precedência entre postos de trabalho e empresas, não se afigura haver dúvidas! Sem empresas não aparecem postos de trabalho! Como tal, quando os programas governativos colocam os objectivos de criação de emprego, não o têm feito pela ordem correcta e prioritária. O objectivo tem de ser o crescimento e criação de empresas! Os postos de trabalho surgem depois.

Páginas