Está aqui

Incêndios

Todos os distritos de Portugal continental em alerta amarelo

A partir de hoje, terça-feira, Portugal continental fica em alerta amarelo na sequência da última avaliação das condições meteorológicas feita pela Proteção Civil em função do risco de incêndios florestais, anunciou esta segunda-feira a secretária de Estado da Administração Interna.

“A partir de amanhã [terça-feira] todos os distritos ficarão em alerta amarelo”, disse Patrícia Gaspar à Lusa, em conferência de imprensa ao início da noite na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, concelho de Oeiras (Lisboa).

“Cantares e Saberes” sensibiliza para a prevenção de incêndios em Gavião

A ação “Cantares e Saberes” vai-se realizar no próximo sábado, dia 29 de agosto, em Atalaia, no concelho de Gavião, numa iniciativa da associação cultural “Panóplia”, que pretende sensibilizar para a prevenção de incêndios através das artes visuais e da música.

Beja é um dos distritos com mais área ardida em 2020

O distrito de Beja é um dos distritos com mais área ardida em Portugal.

Dados do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) referem que, até ao final do mês passado, no distrito alentejano arderam 2 735 hectares, sendo só ultrapassado por Castelo Branco, com 7 248 hectares; Vila Real, com 3 255 e Faro, com 2 906 hectares.

Estes são ainda dados provisórios, mas que aponta o incêndio de a 13 de julho, em Castro Verde, e que consumiu 2 382 hectares como a causa para o quarto lugar de Beja na tabela.

Beja é o quarto distrito com maior área ardida por incêndios rurais

Até 31 de julho, arderam 2735 hectares no distrito de Beja, de acordo com o relatório provisório de incêndios rurais publicado pelo ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

De acordo com os dados do relatório, citados pela Rádio Pax, Beja está em quarto lugar na lista dos distritos que apresentam maior área ardida. Em primeiro lugar encontra-se Castelo Branco com 7248 hectares, em segundo Vila Real com 3255, e em terceiro, Faro com 2906 hectares.

País em Estado de Alerta com o risco de incêndios

Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio rural, os Ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, do Ambiente e Ação Climática e da Agricultura determinaram esta quarta-feira a Declaração da Situação de Alerta em todo o território do Continente.

A Situação de Alerta abrange o período compreendido entre as 00h00 horas do dia 06 de agosto e as 23h59 horas do dia 07 de agosto.

Évora, Beja e Portalegre com níveis extremos de radiação ultravioleta

Emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o alerta revela níveis extremos de radiação ultravioleta nos três distritos alentejanos – Beja, Évora e Portalegre

Estes três distritos estão também em alerta amarelo, até amanhã, terça, às 18 horas.

Hoje e amanhã, no Alentejo, os termómetros podem exceder os 39ºC no Alentejo, com Évora a liderar, prevendo-se que atinja os 40ºC. As noites continuarão quentes, sempre acima de 20ºC.

Baixo Alentejo: falta de meios aéreos no combate a incêndios provoca reclamação e reunião com o Governo

Os municípios de Moura, Barrancos, Mértola e Serpa solicitaram uma audiência ao Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, com carácter de urgência e de modo a receber explicações pela perda do único meio aéreo de ataque inicial de combate a incêndios rurais e que estava situado no Centro de Meios Aéreos de Moura.

A perda deste meio vem expressa nas orientações emanadas na Diretiva Nacional n.o2 – DECIR 2020.

Governo ativa 77 Postos de Vigia contra incêndios

Foram ontem ativados os primeiros 77 Postos de Vigia da Rede Nacional de Postos de Vigia, coordenada pela Guarda Nacional Republicana e integrada no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais de 2020, no âmbito da Vigilância e Deteção.

Estes 77 postos constituem a Rede Primária, que estará ativa até ao dia 6 de novembro e para a qual foram contratados mais de 300 operadores de vigilância, que asseguram o seu funcionamento 24 horas por dia, segundo comunicado da do Ministério da Administração Interna.

Alargado o prazo para limpeza de terrenos

Estava previsto terminar a 30 de abril, mas o prazo foi alargado e os proprietários têm agora até ao dia 31 de maio para fazer a limpeza dos seus terrenos, no âmbito das medidas de prevenção de incêndios rurais previstas legalmente.

Esta prorrogação do prazo foi determinada com base nas consequências provocadas pela pandemia da doença COVID-19.

Incêndios Austrália vs Incêndios Amazónia 

A Austrália viveu recentemente uma das suas piores temporadas de incêndios florestais, alimentados por temperaturas elevadíssimas e meses de seca extrema.

Os incêndios na Austrália consumiram quase 8 milhões de hectares (equivalente a quase a totalidade do território português), provocaram 24 mortos e mais de 1300 casas ardidas.

Páginas