Está aqui

História

Professores, Independência e República

Na data de hoje celebram-se 3 marcos de suma importância: o Dia Mundial do Professor, a assinatura do Tratado de Zamora e que deu, formalmente a independência a Portugal e o Dia da Implantação da República Portuguesa.

O Dia Mundial do Professor celebra-se anualmente no dia 5 de outubro. Ser professor ou professora é, segundo os conceitos de Edgar Morin, “uma profissão complexa” onde a “incerteza, a ambiguidade das funções são o seu melhor traço definidor”, de tal modo que Freud ter-se-á referido à profisão como sendo impossível.

Museu Berardo promove uma conversa sobre vinho com fado

O Museu Berardo Estremoz vai receber, na próxima sexta-feira, às 21:30, uma iniciativa que inclui uma conversa sobre vinho com fado.

De acordo com a agência Lusa, a informação é avançada pela Câmara Municipal de Estremoz, que adianta que vão participar no evento o historiador José Calado, a fadista Gisélia Silva e o guitarrista David Ferreira.

Segundo o município, num espetáculo “diferente, intimista, mas interativo”, com entrada gratuita, José Calado conta a história e as curiosidades do vinho alentejano, fazendo pausas para dar lugar ao fado.

 

A bomba atómica mudou tudo exceto a natureza do homem

Na passada sexta, contaram-se 77 anos que caiu a primeira bomba nuclear usada pelo Homem em combate – 5 de agosto de 1945. Estávamos na Segunda Guerra Mundial, os combates vinham acontecendo um pouco por todo o mundo, com destaque para a Europa e a área do Pacífico. A Alemanha de Hitler já tinha capitulado (em maio desse ano), mas o Japão continuava a resistir fortemente.

Em Ourique, há 883 anos, Portugal ganhou um Rei

Foi a 25 de julho de 1139, há 883 anos, que se deu a célebre batalha de Ourique, após a qual o príncipe Afonso Henriques assumiu o título de “rei dos portugueses”, sendo assim considerada um marco inquestionável da nossa independência.

Reza a história que seria também este o provável dia de aniversário de D. Afonso Henriques, sendo também dia de S. Tiago, patrono da luta contra os mouros.

Novos mundos ao mundo

O “Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal!” de Fernando Pessoa na “Mensagem” são palvras que refletem muitas vezes um Portugal soturno, triste, que se vê inferior e subalterno, de cabeça baixa e rendido ao Fado e ao trinar lento da guitarra e do tempo.

O massacre que esquecemos

por Giuseppe Steffenino

Fotos de cidades atingidas ou destruídas evocam a memória de histórias ouvidas de tios e avós que, com reticências e distorcendo os nomes, às vezes falavam às crianças de Mykolaiv, de Kiev, do Bug Oriental.

Histórias esquecidas: die Vertriebene (“os expulsos”)

Entre os vários acontecimentos que se seguiram ao final da Segunda Guerra Mundial, a história dos Alemães do Leste Europeu, entre 1944 e 1949, impressiona em termos de números e vastidão geográfica.

Desde o final da Idade Média que existem, em muitas áreas da Europa Oriental, da Lituânia à Turquia, comunidades de língua alemã organizadas com diferentes tradições e formas.

O poeta que só conseguia escrever em prosa

Américo Vespucci teve sempre talento natural para a escrita. Com apenas um ano de idade já rascunhava pequenas letrinhas em pergaminhos e papel artesanal da altura. Quando crescesse, tornar-se-ia poeta, entre outras coisas. Bem, as outras coisas serão aquelas pelas quais ficou mais conhecido, mas essas, para o nosso assunto imediato, desta crónica, neste final de semana, não tem intervenção direta e, consequentemente, não a referiremos.

Castelo de Beja permite viajar 1400 anos atrás 

É uma iniciativa da Câmara Municipal de Beja e que vai permitir uma nova experiência interativa quando visitar o Castelo de Beja: viajar 1400 anos atrás e “viver” o castelo nessa época.

Com conteúdos didáticos e culturais acessíveis ao visitante, esta nova vertente da visita vai proporcionar a oportunidade de descobrir um pouco mais sobre a história de Beja. 

Páginas