Está aqui

História

Há 101 anos assinavam o fim da Guerra

Às 11 horas de hoje, 11 do 11, há 101 anos, entrava oficialmente em vigor o armistício que punha um fim formal à Primeira Grande Guerra.

Há 30 anos, o povo derrubou o muro!

Se a bipolarização do mundo no pós-Segunda Guerra mundial se pudesse resumir a um símbolo, esse seria certamente o Muro de Berlim, "die Berliner mauer".

"Cresce junto, o que é para estar junto" disse Willy Brandt, ex-chanceler alemão, sobre os acontecimentos de 1989, o ano em que o muro que separou a cidade de Berlim em dois durante 28 anos - separando famílias e amigos - foi derrubado. Desse acontecimento passam hoje, 9 de novembro, 30 anos e foi um dos momentos mais importantes da história do século XX.

Vila Viçosa recupera 3 telas do séc. XVIII

Em Vila Viçosa, a Santa Casa da Misericórdia local promoveu, em setembro, a intervenção de restauro em três telas do século XVIII.

As três obras são provenientes da Ermida de Santo António de Aldeia de Fidalgo, situada na freguesia de Rio de Moinhos, concelho de Borba, e são propriedade da Instituição.

Uma Beja “Republicana”

Já está patente, no Centro Unesco para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, em Beja, a exposição “Beja Republicana”.

Com coordenação científica de Constantino Piçarra da Universidade Nova de Lisboa, a exposição é promovida pela Câmara Municipal de Beja que pretende que a exposição venha a contar a história da cidade nos dezasseis anos que se seguiram à instauração da República em Portugal, o período da I República, de 1910 a 1926.

O alentejano Garcia da Horta vai ter Centro Interpretativo em Castelo Vide

Nascido em Castelo de Vide, lá por volta de 1500, Garcia de Orta foi um importante médico português que viveu na Índia e que foi pioneiro nas áreas da botânica, farmacologia, medicina tropical e antropologia, tendo revolucionado boa parte da medicina europeia e mundial da época.

Os seus pais eram cristãos-novos (judeus convertidos) da raia espanhola (Valência de Alcântara e Albuquerque) e que, provavelmente por terem sido expulsos de Espanha, vieram viver para o Alentejo.

Odemira à procura da História do Alentejo Litoral

Nos dias 18, 19, 20 e 26 de outubro, em Odemira, vão andar à procura da História do Alentejo Litoral.

Irá decorrer - nas localidades de Odemira, Vila Nova de Milfontes e em São Teotónio – o Encontro de História do Alentejo Litoral de 2019.

Pela primeira vez em 12 anos, o encontro – organizado pelo Grupo de Estudos do Território de Odemira – GESTO - não se realiza em Sines.

Liberdade, Independência, República e Educação

Hoje é 5 de outubro. Mais um. Podia este ser um dia qualquer, mas não é, e este ano, sendo o dia de reflexão que antecede mais um ato democrático, toma ainda mais relevo. E não fossem dois acontecimentos que hoje se celebram e podíamos nem ser país, nem viver em República.

Investimento de 27 Milhões de euros debatido em Évora

Será em Évora que se reunirão os parceiros do projeto “Magalhães”, um projeto que representa um investimento superior a 27 milhões de euros e que, entre outras iniciativas, pretende recriar a rota efetuada pelo navegador português Fernão de Magalhães na primeira circum-navegação do globo, celebrando assim os 500 anos da façanha.

Ponte de Sor: há 100 anos com a cabeça no ar

Já passaram 100 anos desde que começou a ligação de Ponte de Sor à aviação.

Realizaram-se ontem, 31 de agosto, 100 anos da primeira aterragem de um avião em ponte de Sor.

Dada a centralidade geográfica da terra alentejana – entre norte e sul, interior e litoral, e a existência de caminhos de ferro, a pedido Exército português, em março de 1919, viria ser construido pequeno “Campo de Aterrissagem”, e que viria a ser inaugurado nesse mesmo verão.

Serpa volta hoje à Inquisição

Serpa volta hoje à Idade Média e aos tempos da Inquisição com a está realização da 12ª edição da Feira Histórica.

O tema deste ano é “Serpa e a Inquisição” e esta iniciativa da autarquia propõe-se recriar a época da Inquisição através de teatro, rábulas, música e dança ao som dos bombos e pifaradas típicas da época, além de artes de fogo e as inevitáveis tasquinhas e mostras de artesanato.

Páginas