Está aqui

Governo

Programa Nacional de Ação criará 60 mil postos de trabalho no interior

O Programa Nacional de Ação (PNA), que vai estar em consulta pública até 21 de março, no website https://www.consultalex.gov.pt/, prevê que, até 2030, Portugal beneficiará de 60 mil postos de trabalho no interior.

Ourique prepara candidatura a programa de habitação do Governo

A Câmara Municipal de Ourique anunciou que deu início à elaboração da sua Estratégia Local de Habitação (ELH), no sentido de apresentar uma candidatura ao chamado 1.º Direito.

A autarquia explica, em comunicado, que as ELH “são instrumentais na concretização dos princípios orientadores da nova geração de políticas de habitação, impulsionada pelo Governo”, orientadas “para identificar as necessidades habitacionais, projetar um ‘futuro desejado’ e planear e monitorizar a intervenção pública no âmbito da política de habitação”.

Aposta no aeroporto de Beja com alta velocidade volta a ser defendida

A FIRMA, consultora que concede informações estratégicas para apoiar empresas e instituições, apresentou uma proposta que visa dinamizar o aeroporto de Beja, tornando-o o “Aeroporto Portugal Sul, com a criação da ligação ferroviária de alta velocidade nacional”.

Em declarações ao Dinheiro Vivo, Bernardo Theotónio-Pereira, fundador da FIRMA, explica que esta é “uma proposta concreta e viável focada no combate à desertificação do território nacional e na eficiente utilização dos recursos existentes”.

Barragens alentejanas vão ter melhores condições de segurança

O Governo homologou, esta terça-feira, 30 candidaturas que visam a elaboração de projetos e estudos ligados à melhoria das condições de segurança de barragens, num investimento público que ascende a mais de 1,2 milhões de euros.

Governo quer erradicar problemas habitacionais de 14.705 famílias

A Câmara Municipal de Évora e a HabEvora, empresa de habitação municipal, assim como outras 24 câmaras, assinaram contratos com o Governo para resolver os problemas habitacionais de 14.705 famílias, num investimento de 710 milhões de euros, avança o Público.

De acordo com o jornal, o Governo quer resolver os problemas de carências habitacionais a 26 mil famílias até 2024 através do programa que apresenta no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), onde inscreve os 1251 milhões de euros que pretende ir buscar em subvenções para executar o programa de apoio ao acesso à habitação.

Vendas Novas, Montemor-o-Novo, Évora e Viana do Alentejo com descontos nos passes do comboio

Após negociações que duraram quase um ano, a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), o Governo e a CP chegaram a acordo e os contratos interadministrativos de delegação de competências para o transporte ferroviário, contemplam descontos nos passes dos utilizadores do comboio para todos os utilizadores da Linha do Alentejo, nas suas deslocações para Lisboa.

Estes descontos serão aplicados aos usuários de Vendas Novas, que o conseguiu estender a Montemor-o-Novo, Évora e Viana do Alentejo.

Deputados do PS defendem modernização da linha no Alentejo

O grupo parlamentar do PS recomendou ao Governo que sejam feitos investimentos na conclusão da modernização da linha do Alentejo, assim como na modernização da linha ferroviária do Norte, entre Santarém e o Entroncamento, adianta a Lusa.

Governo investe 171 milhões de euros para diminuir seca no Alentejo

O Governo vai investir 441 milhões de euros para aumentar a eficiência hídrica e nos processos de adaptação à seca no Algarve, Alentejo e Madeira, de acordo com o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal.

Segundo o portal Postal, no documento o Governo considera que é preciso “mitigar a escassez hídrica e assegurar a resiliência dos territórios do Algarve, Alentejo e Madeira, as regiões com maior necessidade de intervenção em Portugal”.

Litoral Alentejano exige rapidez nos investimentos da ferrovia e rodovia

Os autarcas dos cinco municípios do litoral alentejano mostraram-se preocupados com os atrasos dos investimentos nas ligações ferroviárias e rodoviárias na região, tendo exigido ao Governo “rapidez na execução dos projetos”, avança a Lusa.

Governo suspende voos com o Brasil

O Governo decidiu suspender os voos de e para o Brasil, a partir das 00h00 do dia 29 de janeiro, tendo em conta a evolução da situação epidemiológica a nível mundial, o aumento dos casos de infeção por SARS-CoV-2 em Portugal e a deteção de novas estirpes do vírus.

Até ao dia 14 de fevereiro, estão suspensos todos os voos, comerciais ou privados, de todas as companhias aéreas, de e para o Brasil. As regras agora estabelecidas são igualmente aplicáveis aos voos de e para o Reino Unido.

Páginas