Está aqui

Governo

Governo vai investir 360 milhões para criar emprego altamente qualificado no interior

Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, afirmou que o lançamento de linhas de apoio financiadas com fundos europeus, no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), vai permitir a criação de espaços de trabalho e coworking no interior, assim como o programa Trabalhar no Interior, com lançamento previsto para agosto.

Marinha e Exército patrulham território para evitar incêndios

A Marinha e o Exército destacaram, hoje, 20 de julho, 42 militares distribuídos “em ações de patrulhamento” em sete distritos de Portugal, incluindo Évora, Portalegre e Santarém, com o objetivo de “minimizar o risco de incêndios florestais”, de acordo com um comunicado do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

Ministra da Coesão defende aeroporto em Beja com ligação para Lisboa

Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, defende a aposta no aeroporto de Beja, com uma ligação ferroviária a Lisboa.

Numa entrevista ao ECO, a ministra refere que esta solução vai favorecer a coesão territorial e potenciar os investimentos já feitos, um assunto que surge na véspera de o Governo apresentar aos partidos mais à esquerda do Parlamento o Plano de Recuperação Económica e Social de António Costa e Silva.

Agricultores elogiam pacote de apoios de 18 milhões para os vinhos

O Gabinete da Ministra da Agricultura está a avançar hoje que foi aprovado o reforço do pacote de medidas de crise de apoio ao setor dos vinhos para 18 milhões de euros, verificando-se um incremento de 10 para 12 milhões de euros para a medida de destilação e de 5 para 6 milhões de euros para o armazenamento.

Em relação à medida de destilação, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) já reagiu e salienta que esta contempla aumentos diferenciados para os vinhos com denominação de origem, com indicação geográfica e também para os vinhos provenientes de zona de montanha. 

António Costa Silva propõe investimento no porto de Sines

António Costa Silva, nomeado pelo Governo para ajudar na recuperação da economia no pós-pandemia, propõe aumentar a capacidade portuária do país, investindo no porto de Sines e Leixões.

Na “Proposta para a Visão estratégica para o Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030”, que Costa Silva apresentou esta quinta-feira ao Governo, constam também outras medidas, como a expansão da rede de metro em Lisboa e no Porto e a expansão da ferrovia.

Os do costume, para os do costume

Foi passada a mensagem para a opinião pública que em tempos de pandemia fazer-se oposição ao governo seria inconstitucional. O PSD prontificou-se a dizer que deixaria passar o orçamento suplementar, assim como a restante oposição de esquerda. O orçamento passou, mas a antever um deslize nas relações, o orçamento foi aprovado com mais abstenções do que sim´s.

Governo proíbe apanha mecânica noturna no olival superintensivo

O Estudo sobre os impactos das culturas intensivas e superintensivas de olival em áreas de regadio desenvolvido pelo Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), confirma que a prática de colheita mecânica noturna de azeitonas nos olivais superintensivos conduz à perturbação e mortalidade de aves.

Cromeleque dos Almendres classificado como Zona Especial de Proteção

O Governo definiu o Cromeleque dos Almendres, no concelho de Évora, como Zona Especial de Proteção (ZEP). A portaria governamental, assinada pela secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Carvalho Ferreira, foi publicada em Diário da República, consultado pela agência Lusa.

Amianto nas escolas alentejanas tem os dias contados

O Governo aprovou, em Conselho de Ministros no dia 7 de junho, o Programa de Estabilização Económica e Social e o Programa Nacional de Reformas, que preveem a remoção de todas as estruturas com amianto nas escolas públicas, e as escolas alentejanas não são exceção.

Esta medida vem responder em definitivo a “uma preocupação de saúde pública, que foi gradualmente atendida, mas que exige agora uma resposta mais contundente, plena e universal”, garante o despacho publicado em Diário da República.

Governo autoriza Reguengos de Monsaraz a fechar escolas e creches

O Governo autorizou o encerramento de todas as creches e escolas com ensino presencial no município de Reguengos de Monsaraz, no seguimento do surto de covid-19 num lar detetado pela Autoridade local de Saúde.

Em declarações à Renascença, o autarca José Calixto revela que outras medidas estão a ser ponderadas, nomeadamente “no que toca ao encerramento de serviços públicos de atendimento presencial”, acrescentando que “quero crer que não há condições para esses serviços permanecerem abertos”. A autarquia admite ainda não excluir a hipótese de uma cerca sanitária na região.

Páginas