Está aqui

Cortiça

Corticeira Amorim investe mais 5 milhões de euros em aquisições internacionais

A Corticeira Amorim acaba de comprar por 5 milhões de euros mais 10% da francesa Bourrassé.

Após o fecho de contas do primeiro semestre deste ano, a Corticeira Amorim adquiriu, por 11 milhões de euros, 50% da checa Vinolok, e aplicou mais cinco milhões no reforço da sua participação na francesa Bourrassé para 70% do capital da empresa.

Ponte de Sor ganha novo investimento de 2 milhões e 20 postos de trabalho

O grupo francês Socori vai investir dois milhões de euros numa nova fábrica em Ponte de Sor e criar 20 postos de trabalho. A nova fábrica, que irá ocupar uma área de 5 hectares no parque industrial da cidade, servirá para aprovisionamento da cortiça, com que a Socori pretende abastacer a casa-mãe em Feança.

A revelação foi feita por Hugo Hilário, presidente daquele município alentejano, que lembra que o sector corticeiro já é o maior empregador da região e que a indústria da transformação da cortiça tem vindo a deslocalizar os seus setores de aprovisionamento para o sul do país.

Corticeira Amorim vai investir mais de 7 milhões de euros na plantação de sobreiros

O Grupo Amorim prepara-se para investir de 7 a 10 milhões em plantações de sobreiro, com o objetivo de dar resposta à procura de cortiça e aumentar produção em 30%

Segundo a edição de hje do DN a meta do grupo é plantar 50 mil hectares em Portugal na próxima década, o que corresponde a um aumento da área total de montado de sobro do país em 7%.

Corticeira Amorim aumenta lucros para 77,4 milhões de euros

Os lucros da Corticeira Amorim atingiram em 2018 os 77,4 milhões de euros, um aumento de 6% face ao ano anterior. A contribuir para estes resultados estiveram as vendas de rolhas, que aumentaram 11,9%. Os lucros da empresa, antes de juros, impostos, depreciação e amortização, chegaram aos 134,0 milhões de euros.
 

Já é possível imprimir em 3D com cortiça

Já é possível fazer impressões 3D com material 100 por cento biodegradável à base de cortiça. Desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA) a partir de resíduos de cortiça resultantes do fabrico de rolhas, o novo material quer ser não só uma alternativa ecológica para qualquer impressora 3D como também dar aos objetos impressos o toque, o odor e a cor que só a cortiça pode dar.

Sobreiro está a perder terreno no país

Apesar das exportações de cortiça terem subido 4% este ano, o que representa até agora 748 milhões de euros, esperando-se que o ano encerre nos mil milhões de euros, a população de sobreiros está a recuar em todo o território nacional e a responsabilidade é das más práticas, das pragas e das alterações climáticas.

Portugal promove uma academia da cortiça na China

A APCOR, a Associação Portuguesa da Cortiça, pretende criar uma rede de educadores em cortiça na china.

A China será o segundo maior mercado de vinho do mundo em 2020 – o primeiro será os Estados Unidos - com um volume de negócios da ordem dos 21,7 mil milhões de dólares. A criação da “Cork Academy” tem isso mesmo em conta.

Os primeiros workshops já decorreram em Xangai e Guangzhou, no passado junho, o objetivo passa por oferecer aos profissionais da indústria uma compreensão holística em relação ao vinho e à rolha de cortiça.

Tirador e Tiragem da Cortiça com candidatura a património mundial da UNESCO

A Feira Internacional da Cortiça em Coruche, a FICOR, arranca hoje e decorre até 27 de maio, com dois acontecimentos que vão ditando o passo dianteiro de Coruche em relação ao Montado de Sobro e à industria da Cortiça: a apresentação oficial da marca “Montado de Sobro e Cortiça” que tem como principal missão "alavancar todo o território de montado de sobro, tornando-o melhor para viver, mais atrativo e competitivo para investir e diferenciador dos restantes produtos turísticos, na perspetiva do visitante" e a apresentação da candidatura a património cultural imaterial do “tirador e a tirage

Cortiça portuguesa em Marte

É verdade: a cortiça portuguesa vai chegar a Marte; a corticeira Amorim desenvolveu escudos térmicos em cortiça e que vão proteger as amostras de solo recolhidas em Marte pela Agência Espacial Europeia, a partir de 2020.

A cortiça reúne um conjunto de características ideais para ser usada neste tipo de iniciativas: é uma matéria prima leve, o que permite economizar combustível, e resistente ao calor e ao fogo, condições essenciais para a reentrada na atmosfera terrestre.

Corticeira Amorim aposta no mercado brasileiro de mobiliário

A Corticeira Amorim juntou numa operação de aposta ao mercado brasileiro de mobiliário a Epoca (marca de mobiliário nacional), em parceria com o Município de Paços de Ferreira e os designers brasileiros Irmãos Campana. Portugal tem já um longo histórico no Brasil em matérias de design e de mobiliário, a que o Grupo Amorim junta agora a cortiça, para explorar as potencialidades do mercado brasileiro.

A Corticeira Amorim é a maior empresa transformadora de produtos de cortiça do mundo, com um volume de negócios superior a 700 milhões de euros e implantada em mais de 100 países.

Páginas