Política Nacional

Lista de espera para cirurgias caiu 15% em Évora

O Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) diminuiu em 15% o número de doentes em lista de espera para cirurgia, graças ao aumento das intervenções programadas no primeiro semestre do ano, divulgou a unidade hospitalar.

"O aumento das intervenções cirúrgicas em 35% permitiu reduzir a lista de espera em 15% e este ano metade dos utentes que estavam em lista de espera foram atendidos em menos de três meses", afirmou a Presidente do Conselho de Administração (CA), Maria Filomena Mendes.

Hospitais de Beja e Portalegre sem Urgência de Ginecologia e Obstetrícia

Os hospitais de Beja e Portalegre estão sem Urgência de Ginecologia e Obstetrícia desde ontem, sexta-feira e, durante o próximo fim de semana, não se realizarão cirurgias no Hospital do Litoral Alentejano por falta de médicos.

A notícia foi avançada pela agência Lusa que contactou fontes dos três hospitais e obteve a informação de que "a falta de médicos especialistas em número suficiente para o preenchimento das escalas de serviço, durante estes dias, inviabiliza o funcionamento dos serviços".

Um País Sem Energia 

Os últimos tempos são muito claros, um País a perder energia a olhos vistos. Esta greve dos condutores de transportes de mercadorias perigosas é bem a evidência disso mesmo.

O que aprendemos com esta greve?

O que aprendemos com a greve dos motoristas? Que, conforme as condições, o sindicato dos motoristas de mercadorias e o dos motoristas de matérias perigosas não são tão unidos assim. 

Qual foi o verdadeiro objectivo desta greve? Destabilizar o governo ou reivindicar acções que não estava previsto na greve de Abril?

Descobrimos, também, que o senhor Pardal está a ser investigado por burla. Nada que faça perder personalidade nesta greve. Por mim, não o torna duvidoso nesta luta. 

Incêndios: área ardida em 2019 caiu 63%

A base de dados nacional de incêndios rurais registou, entre 1 de janeiro e 15 de agosto, um total de 7192 incêndios rurais que resultaram em 26199 hectares de área ardida. Comparando os valores do ano de 2019 com o histórico dos últimos 10 anos, registaram-se menos 43% de incêndios rurais e menos 63% de área ardida., segundo refere o Ministério da Administração Interna em comunicado.

O ano de 2019 apresenta, até ao dia 15 de agosto, o 2.º valor mais reduzido em número de incêndios e o 2.º valor mais reduzido de área ardida desde 2009.

 

 

Greves no Porto de Sines põem em causa investimento de 547 milhões

A concessionária do porto de Sines, a PSA, empresa estatal de Singapura, está a reagir mal às várias greves marcadas pelos estivadores desde o início do ano e ameaça rasgar o contrato de investimento assinado com o Estado para expandir o terminal de contentores, no valor de 547 milhões de euros.

A notícia é avançada hoje pelo Jornal Económico que refere o alerta da concessionária para quebras acima de 25% nas mercadorias movimentadas e perdas de nove milhões de euros, em resultado das consecutivas greves dos estivadores.

Portugal é Lisboa e o resto é paisagem

Também na Assembleia, Portugal é Lisboa e o resto é paisagem. Ou melhor, Lisboa e Porto.

Para 10 811 436 eleitores, Portugal tem 230 deputados. Há deputados a mais, queixa-se o povo. E tem razão. Se é para representar só Lisboa e o Porto, tanto fazem 10 como 20.

O sindicato bom e o sindicato mau

Este governo foi pródigo em deixar-nos novos conceitos em democracia. Mas talvez o mais pernicioso de todos seja este com que nos brinda no final: a ideia de que os sindicatos são bons se, nas mãos da UGT ou da CGTP, puderem ser instrumentalizados para atacar um governo hostil, mas passam a ser maus se, independentes, decidirem atacar-nos no momento em que mais nos dói. Foi um modelo de argumentação tentado com os enfermeiros, mas agora verdadeiramente executado com os motoristas de matérias perigosas.

Aeronáutica de Grândola recebe 8 milhões de euros de cofinanciamento

O Ministério do Planeamento e Infraestruturas homologou o apoio do Programa Operacional COMPETE 2020 ao investimento de 33 milhões de euros da empresa LAUAK. Este apoio vai contribuir para a implementação de uma nova unidade do setor aeronáutico em Grândola.

O cofinanciamento de 7,9 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional vai apoiar a criação de 274 novos postos de trabalho, cerca de 70 dos quais altamente qualificados, e possibilitar exportações no valor anual de 30 milhões de euros, sendo "objetivo" da empresa acolher cerca de 600 trabalhadores após 2023.

Alberto Cancelino é cabeça de lista por Évora pelo Iniciativa Liberal

Alberto Cancelino é o cabeça de lista do partido Iniciativa Liberal por Évora às Eleições Legislativas. Alberto Cancelino é natural de Évora, tem 43 anos e viveu no concelho de Estremoz até aos 23 anos.

É jurista, foi assessor jurídico do Ministro do Interior de Timor- Leste. Foi ainda responsável técnico pela única base de dados jurídica que inclui o  ordenamento jurídico de todos os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e desempenhou funções de formador na área da segurança interna em Angola e na Guiné-Bissau.

Páginas