Está aqui

Negócios e Empresas

Grupo Nabeiro está a produzir máscaras hospitalares para combate ao Covid 19

A Toldiconfex, empresa fundada em 1998, é responsável pelo fabrico e comercialização de reclames publicitários luminosos, toldos e chapéus-de-sol, entre outras confecções de artigos têxteis, do Grupo Nabeiro, está a produzir máscaras hospitalares para entregar a hospitais da região.

A fábrica de toldos situada em Campo Maior, propriedade do Grupo Nabeiro/Delta Cafés, está a produzir máscaras de protecção individual e já começou a entregar o equipamento às unidades hospitalares alentejanas.

 

Imagem de capa de Nuno Botelho

 

 

Empresa em Grândola oferece RX portátil ao Hospital do Litoral Alentejano

A Vanguard Properties, uma promotora imobiliária em Portugal, focada nas propriedades de luxo e serviços, e com interesses em Grândola, ofereceu um RX portátil (com um valor superior a 80 mil euros) ao Hospital do Litoral Alentejano, um apoio para dar resposta à pandemia do Covid 19.

Em nota publicada no seu site a Câmara Municipal de Grândola diz que tem estabelecido diversos contactos com investidores do Concelho, de forma a conseguir apoios para reforçar os serviços de saúde do Concelho e da Região.

Vendas Novas iniciou produção em massa de máscaras hospitalares

A AUNDE Portugal – Indústria de Confeção de Capas, em Vendas Novas, que produz habitualmente estofos para automóveis, está a produzir em massa para entregar com urgência 4 mil máscaras ao Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), devido à pandemia COVID-19.

Mourão cria fundo de emergência municipal para apoio às famílias e empresas

A Câmara Municipal de Mourão aprovou ontem, 25 de março, a criação de medidas extraordinárias de apoio às empresas e às famílias que já estão a sofrer nos seus rendimentos o efeito do COVID-19.

Segundo aquele município alentejano, será feita uma Revisão Orçamental a levar à próxima Reunião de Câmara e posteriormente à Assembleia Municipal para criação de um Fundo de Emergência Municipal de apoio.

Projeto de 260M€ suspenso na mina de Neves-Corvo pelo efeito COVID-19

Devido à crise provocada pela pandemia COVID-19, em Castro Verde, na mina de Neves-Corvo, a concessionária Lundin Mining suspendeu as obras e atividades do projeto de expansão que envolve 260 milhões de euros.

Reguengos lança fundo de emergência municipal para apoio a famílias e empresas

Reguengos de Monsaraz vai criar um fundo de emergência municipal, devido aos efeitos do COVID 19, e que servirá de apoio às empresas e aos munícipes do concelho que estão a sofrer os efeitos da atual situação.

Segundo fonte da autarquia, este conjunto de medidas será definido nos próximos dias e será decidido que recursos municipais serão afetar numa primeira fase a este fundo, bem como a conclusão da definição das necessidades prioritárias dos munícipes carenciados e das empresas em maiores dificuldades económicas. Para já o fundo dispõe de 250 mil euros.

Alandroal vai usar dinheiro destinado a eventos e festas em apoio às famílias

A autarquia do Alandroal criou Fundo de Emergência Municipal de 150 mil euros e aposta nos apoios sociais às famílias que perdem rendimentos com a epidemia de COVID-19.

A autarquia revelou que pretende mitigar os efeitos a curto e médio prazo da pandemia de COVID-19 nas famílias e nas empresas e gerar melhores respostas das instituições, num momento em que ainda é grande a incerteza sobre os possíveis impactos totais, já depois de se  de ter adaptado a sua própria resposta e funcionamento.

O que muda nos impostos e nas contribuições sociais exigidas em Portugal?

Em tempos de Covid19, o Governo avançou com um conjunto de medidas para dar liquidez às empresas, adiando para mais tarde o pagamento de um conjunto de impostos e parte das contribuições sociais, como avança hoje o Jornal Económico.

Para já, as famílias têm o reembolso de IRS assegurado e vêm execuções fiscais e coimas suspensas. Fisco fortaleceu também o atendimento à distância.

Reguengos garante 300 postos de trabalho com ampliação de matadouro

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz aprovou as obras de ampliação da unidade da Maporal - Matadouro de Porco de Raça Alentejana e que exporta carne de porco para diversos países do mundo, estando a China no lote dos principais compradores.

A empresa investirá assim mais 15 milhões de euros na unidade alentejana que opera num antigo matadouro, alvo de requalificação em 2018, num investimento de cerca de seis milhões de euros, e de onde saem cerca de 150 toneladas de carne por semana – em redor de 150 mil animais por semana, empregando já cerca de 180 pessoas.

Obras públicas interrompidas em Santiago do Cacém devido ao Covid 19

A empresa responsável pela obra de requalificação da Av. Manuel da Fonseca, Zona Comercial do Centro Histórico e envolvente do Mercado Municipal em Santiago do Cacém, a ARQUIJARDIM S.A., pediu à autarquia a suspensão dos trabalhos, tendo em consideração as condições de saúde pública relacionadas com a situação do coronavírus – COVID-19.

A empresa decidiu interromper a intervenção por um período previsível de 43 dias, resultado dos sucessivos avisos e alertas do Ministério da Saúde e Proteção Civil.

Páginas