Está aqui

Exposições

Há “Articulações” expostas em Beja

Em Beja, no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Imaterial, há “Articulações” expostas.

“Articulações” é o nome da exposição de Eduardo Freitas e que foi inaugurada no passado dia 23.

Patente até 21 de outubro, a exposição é o resultado da primeira residência artística no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Imaterial da cidade alentejana.

Num misto de contemporaneidade e tradição, a exposição reflete a anatomia e a articulação do corpo humano e da conexão natural entre os ossos, processo que permitem que o corpo se mova.

Castelo de Vide antigo em livro de fotografia

O livro Castelo de Vide | Apontamentos Fotográficos da autoria de Diogo Margarido, da Colibri, é apresentado no dia 15 de agosto (5.ª feira) às 10h30 no Edifício dos Paços do Concelho, em Castelo de Vide e é  autêntica viagem a Castelo de Vide do séc. XX.

"Redes" de João Oliveira, em Santiago do Cacém

“Redes”, uma exposição de escultura de João Oliveira, e está patente no auditório municipal António Chainho, em Santiago do Cacém. Com formação em Artes Plásticas/Pintura, iniciou a sua atividade na área da escultura no final de 2015 e tem participado em feiras de artesanato, exposto em galerias, em espaços públicos e eventos culturais a convite de diversas entidades. A mostra ficará patente ao público até ao dia 29 de setembro.

Laboratório alentejano está a ajudar na conservação e restauro das telas de Munch

Irina Sandu, cientista da conservação do Museu Munch, convidou a equipa do Laboratório HERCULES, da Universidade de Évora, a colaborar no trabalho de preservação das obras de Munch. Desde 2018, os investigadores portugueses cooperam para desenvolver metodologias de conservação e restaurar algumas das telas do pintor.

O que são Chocalhos? Exposição em Alcáçovas explica tudo

O que são Chocalhos, como se fabricam, quem os fabrica e para que servem? Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, inaugura a 26 de julho, no Paço dos Henriques, uma exposição permanente dedicada ao fabrico de chocalhos, manifestação inscrita pela Unesco como património mundial em 2015.

A exposição que ocupa o 1º piso do Paço dos Henriques está dividida em 3 partes: a primeira sala é dedicada ao fabrico de chocalhos, a segunda à paisagem sonora e sensorial que os chocalhos produzem e, a terceira sala, aos mestres chocalheiros.

5 obras de arte contemporâneas do Novo Banco encontram “casa” no Crato

O Museu Municipal foi a casa escolhida para ter patente uma mostra de arte contemporânea - cedida pelo Novo Banco – e que conta com obras dos conceituados artistas portugueses contemporâneos Manuel D’Assumpção, Vieira da Silva, Júlio Resende, Menez e Malangatanga.

Desde ontem, sexta, que o Museu Municipal do Crato conta com estas cinco obras da coleção de pintura do Novo Banco, cedidas para exposição permanente.

Beja pergunta: “O que é a felicidade?”

É de Beja que surge a pergunta “O que é a felicidade?” - na cidade sul alentejana, na Biblioteca Municipal, até ao dia 20 deste mês, está patente a exposição: “O que é a felicidade?”.

Esta mostra recorda a procura da felicidade como “um objetivo humano fundamental”.

Vai ser possível provar gratuitamente Vinho do Mar na Feira do Mar em Sines

Antecipando os dias quentes, que mais tarde ou mais cedo hão-de chegar, Sines prepara mais uma Feira que tem tudo o que o mar pode oferecer. Falamos da Feira do Mar 2019, realizada em conjunto pelo Sines Tecnopolo e a Câmara Municipal de Sines e que tem como objetivo divulgar os aspetos mais relevantes da chamada Economia do Mar.

Évora organiza conferência internacional sobre o mundo marinho

Arranca hoje em Évora a 17th International Meiofauna Conference (SeventIMCO), que vai juntar no Alentejo especialistas em biodiversidade, conservação e funcionamento dos ecossistemas aquáticos, com particular destaque para os ecossistemas marinhos de mar profundo, oriundos de 34 países.

Artes À Rua em Évora vai custar meio milhão de euros

O Município apresenta-o com um não festival. Falamos no Artes À Rua, que vai durar dois meses com espetáculos diários pelas ruas e praças da Cidade de Évora, de artistas vindos de 14 países e que vai custar aos cofres da Câmara qualquer coisa como meio milhão de euros.

O evento decorre entre 13 de Julho e 5 de Setembro e inclui música, artes plásticas, fotografia e performance e pretende diversificar-se e internacionalizar-se, no âmbito da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura.

Páginas