6 Agosto 2019      11:27

Está aqui

Resta menos de 10% da água na barragem Monte da Rocha, em Ourique

A Barragem do Monte da Rocha em Ourique está a levantar uma grande preocupação entre autarcas e sobretudo agricultores já que esta é de utilização predominantemente agrícola, por se encontrar com reservas de água de apenas 9,8%.

Os dados são do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos que monitorizou 59 barragens em julho, e apurou que apenas 8 barragens mantêm disponibilidade de água acima dos 80% e 12 delas estão abaixo dos 40% nas reservas de água. A generalidade das bacias hidrográficas apresenta valores de reservas de água inferiores aos valores em média dos últimos 20 anos.

Na bacia do Guadiana as barragens de Abrilongo em Campo Maior, do Caia em Elvas, Lucefecit no Alandroal e da Vigia, em Redondo são as que apresentam valores mais baixos de reservas. Abrilongo com 22,8%, Caia com 20,6%, Lucefecit com 16,6% e a Vigia com 12,7% da capacidade. Alqueva está a 71%.

Na Bacia do Sado, com excepção de Alvito, que está a 80,5%, os casos mais dramáticos vão para Campilhas, em Santiago do Cacém, com 11,2% e Monte da Rocha em Ourique, com o valor mais baixo de todo o Alentejo em reserva de água. Apenas 9,8%. E o problema só será ultrapassado quando estiver concluída a ligação ao Alqueva.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.