14 Dezembro 2017      11:33

Está aqui

"FÁTIMA FOI GOLPE POLÍTICO DA IGREJA CONTRA A I REPÚBLICA"

Lícinio Lima nasceu a 30 de maio de 1965 em Gaia. Sonhou ser padre e licenciou-se em Teologia pela Universidade Católica porém fez carreira dedicada ao jornalismo. Passou por várias áreas em vários meios de comunicação e desde 2016 é jornalista freelancer e investigador. Entre os seus vários palmarés, conta-se o prémio de jornalismo atribuído pela representação em Portugal da Comissão Europeia pelo seu trabalho jornalístico.
 
Agora vai estar em Évora para apresentar o seu mais recente livro, “Senhora da República num altar em Fátima erguido pela Maçonaria”, no qual defende a tese de que o fenómeno das aparições, em 1917, “foi um golpe político da Igreja contra a I República com o apoio do Vaticano”.
 
“Fátima é um grito contra políticas humanamente desestruturantes e fraturantes. O sonho republicano sucumbira em 1926 porque a nação recusou ser uma outra coisa diferente de si mesma. Do ventre dessa recusa nasceu Fátima...”, assinala o autor, segundo o qual foi “o combate em defesa da identidade da Nação que trouxe Nossa Senhora ...à Cova da Iria”.

Numa entrevista recente ao Diário de Notícias, defendeu que a Igreja “teve receio de ser enxovalhada pelos intelectuais do tempo. Mas o padre Formigão e o bispo de Leiria, D. José Alves Correia da Silva, viram que valia a pena apostar no fenómeno para restaurar a Igreja. O fenómeno de Fátima seria impossível sem a coragem destes dois homens”.

A apresentação do livro decorre no próximo sábado, 16 de dezembro, a partir das 21h00 no Horas Incertas Bar (Rua de Serpa Pinto, 141) e integra um conjunto de iniciativas literárias para promover a leitura e o debate de ideias.

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.