10 Novembro 2018      09:21

Está aqui

Évora equaciona aplicação de taxa a dormidas turísticas

A Câmara municipal de Évora, através do seu presidente, Carlos Pinto de Sá, admitiu que está a ser equacionada a introdução de uma taxa turística sobre as dormidas de turistas nos alojamentos e unidades hoteleiras do concelho, já em 2019.

A razão, defende o autarca da CDU à Lusa, é que o turismo tem impactos que provocam custos e que não devem ser só os residentes a suportá-los, como o maior desgaste do património e o aumento de resíduos sólidos urbanos.

A taxa está em estudo e seguir-se-á a necessária discussão quer na Câmara, quer na Assembleia Municipal e também com os operadores turísticos.

Por outro lado, Pinto de Sá salienta que o crescimento do turismo tem tido um enorme impacto positivo para a cidade e que tem trazido benefícios para a área económica e que os turistas compreenderão a aplicação da taxa, uma vez que se prende com o criar de melhores condições.

Servindo-se do exemplo de outras cidades onde já existe esta taxa, outra das justificações dadas para a possível introdução da taxa prende-se com a aquilo que o autarca considera a necessidade de oferecer produtos culturais aos residentes e turistas, algo que o edil considera um cartão de visita da cidade.

A cidade pretende também melhorar a receção ao turista e quer intervir nas acessibilidades, sobretudo no percurso entre a estação ferroviária e o centro histórico.

 

Imagem de lisbonne-idee.pt

 

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.