24 Janeiro 2019      18:06

Está aqui

Évora: encerramento das escolas a seguir às eleições é um "desperdício"

Como aproveitar o dia seguinte de uma Assembleia de Voto e transformá-lo num dia de cidadania de grande significado para a comunidade escolar? É uma das questões levantadas na proposta subscrita por 4 dezenas de cidadãos de Évora, entre académicos, juristas, professores e artistas, e que foi já enviada à autarquia, para que se aproveite o dia após os atos eleitorais para explicar aos estudante o significado da democracia.

Segundo dados apresentados pelo movimento os jovens votam pouco em Portugal, que, quando comparado com mais 33 países, é o 3º país que apresenta uma maior diferença de idades entre a participação dos eleitores com mais de 60 anos e os eleitores com idades compreendidas entre os 18 e os 29 anos (age gap in voter turnout).

Segundo a proposta a que tivemos acesso, a grande maioria das assembleias de votos em Portugal têm lugar em escolas públicas e maioria das escolas onde isso acontece encerram no dia seguinte para arrumações e limpeza.

Este grupo de cidadãos considera o encerramento das escolas no dia seguinte às eleições como um "desperdício de uma excelente oportunidade para se abordar e contextualizar as eleições acabadas de realizar. Um dos processos mais importantes da nossa Democracia tem lugar nas escolas e tem passado completamente ao lado destas".

Para o efeito sugerem em formato de Projecto Piloto, para o ano de 2019, ano de duas eleições, que uma escola (ou mais) abra no dia seguinte às eleições. Nesse dia, ainda com a escola transformada em Assembleia de voto, sugerem que da parte da manhã os representantes das forças eleitorais concorrentes venham à escola explicar o significado das eleições e os seus resultados; que um responsável do município demonstre como se organiza uma assembleia de voto e o escrutínio das eleições; que a Escola aproveite o momento para organizar uma eleição junto dos estudantes onde se decida, por eleição, um decisão pertinente para a escola (um arranjo exterior para o recreio, a recomendação de uma obra mais urgente para a escola, o local da viagem de final do ano, uma personalidade a convidar para vir à escola, etc); posteriormente o resultados da eleição são apurados e comunicados à Comunidade.

Anda segundo aquele documento, "em caso de sucesso, este modelo, depois de avaliado e alvo das necessárias correcções, pode ser repetido em várias localidades do país e após cada ato eleitoral".

 

A peoposta é subscrita por:

 

1. Fernando Manuel Alfaiate Pereira Moital, professor, Évora

2. Ema Cláudia Ribeiro Pires, Antropóloga, UÉvora, Évora

3. Miguel Cintra, Évora

4. Joelle Ghazarian, professora Instituto Politécnico de Portalegre, Portalegre

5. Vicente de Sá, Évora

6. António Franco, professor, Universidade de Évora, Évora.

7. Manuel Macaísta Malheiros, Jurista, Alcácer do Sal

8. Mariana Mata Passos, Évora.

9. Rui Manuel de Sousa Fragoso, Universidade de Évora, Évora.

10. Carla Maria Germano da Luz, Arquiteta Paisagista, Mourão.

11. Alexandra Maria Cordeiro Mariano, Designer, Évora

12. Maria Ana da Fonseca Ataíde Castel-Branco Tamen, Universidade de Évora, Évora

13. Lúcia Cristina dos Lóios Valente Amaral, Psicomotricista, Évora

14. Isabel Maria Gonçalves Bezelga, Professora, Universidade de Évora, Évora

15. Inácio Manuel Calisto Rosado, advogado, Évora

16. Tiago Porteiro, Universidade do Minho, Guimarães.

17. Eva Lopes Leal, Educadora de Infância, Évora

18. Dulce Damas Cruz, Enfermeira, UÉvora, Évora

19. Zélia Maria Charraz Parreira, Bibliotecária, Biblioteca Nacional de Portugal/Biblioteca Pública de Évora, Évora

20. Rui Francisco Pereira Moital Loureiro da Cruz, Engenheiro Civil, Lisboa

21. Mariana Gomes de Campos Sargo, Empresária, Lisboa

22. Luis Pires, Economista, Évora

23. Patrícia Reis Aleixo Vacas de Carvalho, Gestora de Ciência na Universidade de Évora. Montemor-o-Novo

24. Ana Rita Sanches, Investigadora na Universidade de Évora, Évora

25. Ana Cristina Ribeiro de Seixas, professora do 1o Ciclo Agrupamento de Arraiolos

26. Ana Oliveira, trabalhadora por conta própria, Évora

27. Rita Maria Lopes Lino de Sousa Fernandes, professora, Évora

28. Alexandra Isabel Lopes de Castro, Socióloga, Lisboa

29. Joana Caspurro, Tradutora/formadora/guia, Évora

30. Júlio Henriques, tradutor, Portalegre

31. Paula Lopes Rita, Professora 1o ciclo, Agrupamentos de Escolas de Arraiolos

32. Paula Maria Nascimento Almeida Toscano, Carmões

33. Aurora Fernanda Pereira de Sá, professora 3ociclo/sec., Agrupamento de Escolas de Arraiolos

34. Joana Maltez Ribeiro Perdigão, Bióloga, Lisboa

35. Augusto Manuel Rodrigues Faustino, Professor, Porto

36. Maria Helena Aguiar Gonçalves, Investigadora, Porto

37. Rafael Revuelta Nohl, Sonoplasta, Alandroal, Évora

38. Vanda Narciso, Técnica Superior da Administração Pública, Évora

39. Carla Sofia Rocha Corneta, Biblioteca Municipal de Alandroal

40. Ana Paula Teles Feio de Almeida Fazendeiro, Consultora, Oeiras.

41. Ana Paula Santos Candeias, Técnica Superior da Administração Pública, Évora

 
 
Imagem de capa de cmjornal.pt

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.