25 Março 2019      13:36

Está aqui

Alentejo destaca-se em ano de abrandamento nacional da hotelaria

2018 foi ano de abrandamento relativo do crescimento na operação hoteleira mas com destaque para o Alentejo, com uma fatia de 58% de dormidas nacionais e com os espanhóis a dominarem na lista dos clientes internacionais, seguidos dos brasileiros (7% e 6% respetivamente. Os americanos já representam 5% dos visitantes estrangeiros ao Alentejo, à frente dos franceses, que representam apenas 3% do mercado internacional do turismo na região.

Os dados são da AHP - Associação da Hotelaria de Portugal, que apresentou os resultados consolidados de 2018. Em 2018, a taxa de ocupação a nível nacional atingiu os 70%, menos 1,3 p.p. do que no ano de 2017.

Por destinos turísticos, Lisboa registou a taxa de ocupação mais elevada, com 81%, no entanto de notar que este destino, em variação, cresceu apenas 0,6 p.p. em comparação com igual período do ano anterior. A TO na Madeira fixou-se nos 80%, mas em termos homólogos decresceu 2,9 p.p.. Por categorias, destaque para as duas estrelas com um crescimento de 4 p.p., fixando-se nuns expressivos 83%.

Cristina Siza Vieira, da Associação da Hotelaria de Portugal, acrescenta “fechámos 2018 com uma Taxa de Ocupação de 70%, mas o mais interessante é que se analisarmos a variação homóloga de cada um dos 12 meses do ano, percebemos que os únicos meses em que a TO não quebrou foram os do primeiro trimestre. Foi também visível, nesse período, o efeito Páscoa que no ano passado foi em março e em 2017 tinha sido em abril. A Páscoa, é de facto, um grande balão de oxigénio para a Hotelaria portuguesa.

 

Siga o Tribuna Alentejo no  e no Junte-se ao Fórum Tribuna Alentejo e saiba tudo em primeira mão

 

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.