27 Julho 2015      13:31

Está aqui

NO FIO DA NAVALHA

"No Fio da Navalha" é o nome dado à 3.ª exposição Nacional de Artes Plásticas e Saúde Mental, que concentra cerca de uma centena de peças criadas por autores com problemas de saúde mental, enquadradas nos seus projectos individuais de reabilitação e que estará patente até dia 28 de Agosto nas instalações do INATEL, em Évora, no Palácio do Barrocal (Rua Serpa Pinto).

«O nome que lhe dá título, andar ou estar “no fio da navalha”, é uma designação popular para um estado de perigo iminente, uma situação de equilíbrio instável. Uma linha imperceptível que separa o tudo do nada, o cume do precipício, a saúde da doença, a arte do lixo…», afirma Luís Leite Rio, designer e artista plástico.

«A exposição pretende desmistificar a noção que a maior parte das pessoas tem de que um doente não possui as mesmas capacidades artísticas de qualquer outra pessoa. Não é verdade e, por vezes, até tem essas capacidades num grau mais desenvolvido. No fundo, todos nós estamos ‘no fio da navalha’, sejamos ou não portadores de doença mental», conclui o Curador da exposição.»

Esta mostra está integrada no Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral de Saúde, contou com o apoio da Câmara Municipal de Évora, da ARS Alentejo, da Delegação Regional de Cultura do Alentejo e do INATEL, e tem como objetivo a promoção da saúde mental e combate ao estigma.

O Programa Nacional para a Saúde Mental elegeu este ano o Alentejo - Évora, Portalegre e Beja – como área de atuação direta para a promoção da saúde mental, utilizando como mediação o teatro, a dança, a música, as artes plásticas e a gastronomia, que são áreas que têm a maior expressividade na área de reabilitação psicossocial direcionadas para as pessoas com problemas de saúde mental.

A exposição está aberta todos os dias, das 14 às 20h.

Imagem de capa daqui.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.