14 Dezembro 2015      01:26

Está aqui

ESTREMOZ: CIÊNCIA COM MARIONETAS DÃO PRÉMIO INTERNACIONAL

Einstein da Silva

O Centro Ciência Viva de Estremoz lembrou-se de juntar a ciência às marionetas tradicionais desta zona do Alentejo e criou o projeto "Bonecos das Maltezas; títeres de Ciência".   

Posteriormente o Centro Ciência Viva de Estremoz candidatou este projeto ao "VI Prémio Ibero-americano de Educação em Museus", um concurso promovido pela entidade IberMuseus e, dos 147 projetos a concurso, oriundos de 12 países distintos, o projeto do centro alentejano ganhou o 3º lugar da categoria II, atribuído a projetos em fase de elaboração e/ou planeamento.

“Os Bonecos das Maltezas” surgem com base nos famosos bonecos de Santo Aleixo, importante património cultural do Alentejo e que o CENDREV – Centro Dramático de Évora tem vindo a recuperar e promover desde 1980.

Tais como os bonecos tradicionais, também os “Bonecos das Maltezas” privilegiam os autos como forma de comunicação, incidindo os espetáculos sobre um tema específico e sendo de curta duração.

O primeiro espetáculo dos “Bonecos das Maltezas” será o "Auto da Criação do Mundo" e mistura numa interessante interação personagens tradicionais dos Bonecos de Santo Aleixo - como o Padre Chancas ou do Mestre Salas, ou até a sua prima - com alguns dos principais cientistas da História do Mundo, como Aristóteles e Einstein, e outros que foram decisivos para a visão do Universo que detemos hoje.

Num registo de língua marcadamente popular, típico destes espetáculos, o “Auto da Criação do Mundo” dos “Bonecos das Maltezas” dá a conhecer o essencial do pensamento científico de personagens como Galileu, Kepler ou Newton, conhecimentos estes que serão consolidados com uma série de atividades interativas complementares.

O júri do concurso procurou premiar isto mesmo: a interação entre a tradição cultural regional e a ciência atual bem presentes neste projeto.

 Construídos de raiz por Ana Alves, também na construção dos bonecos foram seguidas as técnicas e os materiais utilizados tradicionalmente pelos titereiros originais, conhecimentos que foram transmitidos pelo Mestre Rolo.

O projeto surge do cruzamento de conhecimentos entre o Centro Ciência Viva de Estremoz e a Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora, em especial através do Instituto de Ciências da Terra, um dos seus Centros de Investigação considerados excelentes na última avaliação da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), a Agência de Investigação Científica Nacional.

Está já a ser preparado um segundo texto para os “Bonecos das Maltezas”, o "Auto da Criação do Homem" e aí, Mestre Salas e companhia, estarão em palco com Darwin e outros cientistas com quem debaterão a Teoria da Evolução.

 

Imagem daqui
 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.