13 Fevereiro 2015      00:00

Está aqui

É DE COMER, Made in Alentejo

Ana Rita Fragoso e Marta Aires são duas jovens eborenses que viram uma oportunidade de negócio, agarraram-na e agora não têm mãos a medir.
 
A primeira é Assistente de Loja e tem 28 anos, a segunda é Enfermeira e tem 24 anos. Juntaram-se e decidiram apostar na arte de fazer bolos. Made in Alentejo. E começaram de uma forma inusitada. A Marta durante um mês pedinchou um bolo de chocolate com recheio de framboesa e uma Hello Kitty desenhada! Foi o primeiro bolo do É de Comer!
 
 
Tribuna Alentejo: Qual a vossa área de formação? Como chegaram à doçaria? Porquê a doçaria e não outro negócio?
Ana Rita Fragoso e Marta Aires: Terminei o 12º ano e decidi não prosseguir para a universidade. Fiz formação na área das vendas. A Marta licenciou-se a Enfermagem. No 21º aniversário da Marta ela queria um bolo especial e eu decidi fazer um, pois assim sabia que ia ficar exactamente como a Marta queria. Neste momento a Marta está mais focada na área de Enfermagem mas continua a dar-me apoio no cake design sempre que necessário. E quatro mãos trabalham sempre melhor que duas!
 
 Tribuna Alentejo: Alguma vez vos ocorreu sair do Alentejo?
Ana: Coloquei essa hipótese a alguns anos, mas com o nascimento do meu filho percebi que aqui teria mais qualidade de vida e mais apoio familiar.
Marta: Não, nasci aqui e tenho a família cá não seria capaz de sair de perto deles.
 
bolo2
 
Tribuna Alentejo: Já tinham experiência em negócios?
Ana: Sim, estive juntamente com o meu padrasto a gerir uma empresa de construção de piscinas.
Marta: Não, nenhuma.
 
Tribuna Alentejo: Que produtos diferentes comercializam? O que vos distingue da concorrência?
Ana: Os nossos produtos são caseiros e procuramos dar aos clientes o melhor. Desde o bolo de aniversário, bolachas decoradas, cupcakes, cakepops, até a doçaria mais tradicional, temos tudo o que precisam para a sua festa! Apostamos na inovação e na qualidade e adequamos os produtos à necessidade de cada cliente.
 
bolo1
 
Tribuna Alentejo: Como vendem? Em loja física, em loja virtual? Como chegam os clientes  até vós?
Ana: Neste momento temos a nossa página de facebook e um telemóvel de contacto para que as pessoas possam realizar a sua encomenda. Muitos clientes vêm recomendados por outros, o que prova que o passa palavra ainda funciona bastante bem como meio de divulgação do nosso trabalho.
 
Tribuna Alentejo: .Qual o papel das redes sociais no seu negócio? E quando faz um cliente, ele volta a comprar numa segunda oportunidade?
Ana: As redes sociais têm um papel fundamental no negócio, através  do facebook publicitamos o nosso trabalho e tem sido bastante proveitoso. Uma grande parte dos nossos clientes "fideliza-se" connosco, sabe que correspondemos às suas expectativas!
bolo3
 
Tribuna Alentejo: Como jovens mulheres e alentejanas, que mensagem gostariam de deixar a outras mulheres que procuram a sua autonomia financeira?
Ana: Como mulher digo que não desistam daquilo que gostam de fazer, neste momento o cake design é um complemento na minha vida profissional, mas não perco a esperança de um dia poder dedicar-me completamente a esta área.
Como Alentejana sei que a qualidade de vida que temos compensa lutarmos pelo desenvolvimento da região. O Alentejo está a começar a desenvolver-se e não há sitio melhor para viver.
 
Nota do Tribuna Alentejo: Provámos e aprovámos os bolos da É de Comer. E garantimos que são excelentes.
 
Podem visitar a É de Comer em : www.facebook.com/EDeComer
 
 
CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.