Está aqui

Sociedade

YOUNG MR. LINCOLN

Young Mr. Lincoln (1939), de John Ford e Henry Ford (e ainda bem)

POSTAS DE PESCADA

No Alentejo, antigamente, havia ursos. Já não há. Embora ainda haja em outros sítios do planeta, dizem. Confirma-se. Então é assim, antigamente, quando havia ursos no Alentejo, estes tinham personalidade. Tinham tanta personalidade que fazia impressão. Não havia forma de registar a personalidade dos ursos nesses tempos em vídeo, nem áudio. Era uma pena. Tudo era basicamente uma pena naquela altura e ao mesmo tempo bucólico e apaixonante.

FRANCESES INVESTEM NA MESSEJANA

Não tem praia, mas isso também nunca foi um requisito para que a empresa francesa Moustikit – produtora de redes mosquiteiras – avançasse com um investimento que garantirá cerca de 40 postos de trabalho nesta localidade do concelho de Aljustrel, com cerca de 900 habitantes.

O projeto ainda está em fase de desenvolvimento, mas existe uma sinergia entre responsáveis da empresa francesa, autarquia e entidades públicas de modo a que esta fábrica seja em breve uma realidade e possa ter o impacto desejado na economia local.

 

A Praia da Messejana

VEM AÍ UM MERCADO… CRIATIVO

Durante dois dias - 22 e 23 de setembro – Évora vai ter um mercado diferente que vai misturar o comércio com a arte, a gastronomia e a cultura.

Será o “Évora Creative Market”, no Páteo de São Miguel, e onde vai poder comprar quase tudo, desde roupa, a acessórios, calçado, entre outros, em segunda mão. Ao vivo estarão artesãos a trabalhar e se a fome apertar pode comer numa das barraquinhas presentes.

Não faltará animação com o jazz de “O Quarteto”, na sexta ou o fado de Paulo Bragança, no sábado.

SPRING BREAKERS, (DIS)HARMONY ACCORDING KORINE AND DESPERATION (OVEREMPHASIS) OF ME

Não podendo ser de outra forma, que seja desta: releio um texto (não suporto a palavra!) com alguns meses sobre Spring Breakers. Palavras exaltadas e pouco medidas. Como se não bastasse, releitura mal dormida, após uma mudança de hora que roubou pelo menos uma. Definitivamente volve-se contra a mão que o escreveu (não ao ponto de cuspir no prato onde come e terá de voltar a comer), forma derradeira e galhofeira de masoquismo, mas esta última apenas por estar travestido de trecho de diário, como uma dentada nos calcanhares de tempos a tempos com o propósito de evitar o esquecimento.

BARATAS TONTAS

Vamos dar, neste texto, uma perspetiva diferente e atribuir características nobres a esse inseto multifacetado, tanto voa como rasteja, que é a barata. Espere. Não deixe de ler já o texto só porque se criou uma imagem de uma barata e já apetece fugir. Há que dar o benefício da dúvida. A barata, para começar, diz que tem sapatinhos de veludo. Ah, não. Espera, essa é mentira da barata. O que ela tem é os pés peludos. Não vou entrar por aqui. Podia, mas não vou.

CABEÇA DE ALHO CHOCHO

Nem mais. Cabeça de alho chocho. Sem rodeios. Cabeça. Alho. Chocho. Nem mais nem menos. Confesso que nunca percebi muito bem a origem da expressão nem porque se poderia chamar a alguém cabeça de alho chocho. Mas existia. E era, de facto, uma cabeça de alho chocho. Ora, depois de uma extensa pesquisa, destinada a escrever este artigo, descobri, eu próprio, narrador, através de uma coisa chamada Google que não me ajudou em nada, nada. Isto para dizer que não descobri a origem. Se alguém souber, pois muito agradeço que aqui deixem o testemunho.

O CACHIMBO DA PAZ

Andavam todos contentes. Mais contentes do que os dias anteriores em que também tinham andado contentes. Era uma alegria, a felicidade, uma coisa tão grande vista do céu. Era isso, o regozijo das pessoas que estavam contentes e uma nuvem de fumo. Ora, era precisamente essa nuvem de fumo que se chamava assim pela junção das duas componentes da designação. Andavam todos contentes. Saltando e cantando. Mais contentes do que na semana anterior, porque nessa semana não tinham andado aos saltos e nem tinham cantado.

ANA MOURA, MATIAS DAMÁSIO E ANSELMO RALPH NA FEIRA D’AIRES

Já se conhecem os nomes fortes da tradicional Feira D’Aires em Viana do Alentejo, que se realiza há 266 anos.

Com início a 22 de setembro, Matias Damásio, Anselmo Ralph e Ana Moura são os nomes mais sonantes desta festa que durará até 25 de setembro, junto ao Santuário de Nª Sr.ª D’Aires.

REGISTO DE NASCIMENTO

Nasceu numa sexta-feira. Quando nasceu era bebé. Há muitos anos atrás que nasceu. Tantos anos que o cabelo que diziam que tinha quando nasceu, já o abandonou agora. É um processo. Acontece a todos. Esta pequena história passava-se no tempo do restaurador Olex, ou antes ainda, se isso servir como marcador temporal para uma narrativa que se pretende medianamente breve. Na altura, tal como hoje, os bebés nasciam sem cabelo. Lá havia um ou outro que trazia já uma penugem mais acentuada a que os pais, apressadamente, diriam… o meu bebé já nasceu com cabelo e tudo. Este era um deles.

Páginas